ConcertinoPortal de pesquisa da música clássica

Os mais famosos compositores da linha do tempo

PRÉLUDE À L'APRÈS-MIDI D'UN FAUNE

Última modificação : Terça, 26 Julho 2016 15:16


 

DEBUSSY, CLAUDE-ACHILLE (1862-1918)

FRANCÊS – ESCOLA NACIONALISTA FRANCESA – 227 OBRAS

 

Opus/Número de catálogo: CD 87 ; L.86

Ano da composição: 1891-1894

Primeira apresentação: 22 de dezembro de 1894, Salle d'Harcourt, Paris

Société Nationale de Musique Orchestra, sob a direção de Gustave Doret

Primeira publicação: 1895 - Paris: E. Fromont. Plate E. 1091 F., 31 páginas

Dedicatória: Raymond Bonheur

Estilo: Início século XX

Instrumentação:

3 flautas, 2 oboés, corne inglês, 2 clarinetes (A), 2 fagotes, 4 trompas (F), 2 harpas, 2 crotales (címbalos antigos), cordas.

 

 

Poema Sinfônico baseado em um poema homônimo de Stéphane Mallarmé escrito em 1865 e publicado em 1876, com ilustrações do pintor impressionista francês, Édouard Manet. O poema conta a história, em um clima sensual, de um fauno que toca sua flauta nos bosques deixando-se envolver com a passagem de ninfas e náiades, tentando alcançá-las em vão. Então, muito cansado e fraco, cai em um sono profundo e passa a sonhar com visões que o levam a atingir os objetivos que dentro da realidade não tinha alcançado.

 

Não obstante o texto obscuro do poema, Debussy soube acompanhá-lo de música delicada, expressiva e graciosa, descrevendo a natureza sensual e dada aos prazeres do Fauno. É uma obra pastoral sem forma fixa, na qual o compositor aparentemente se abandona ao caráter sensual e informe do texto.

 

O tema principal dado pela flauta solo, determina o colorido de todo o prelúdio, É uma melodia cheia de devaneios, ouvida repetidamente nas madeiras e nos sons distantes das trompas. Após o curso normal do tema, o clarinete e o oboé começam um diálogo de caráter apaixonado. Logo retorna, entretanto, o tema da flauta, e depois de uma passagem secundária nos violoncelos, a melodia finalmente se esvai, enquanto o quadro encantador desaparece. Debussy procurou considerar "a impressão geral do poema" ilustrada por instrumentos que realçam e colorem as emoções e as impressões das passagens invocadas.

 

A música de Debussy e a poesia de Mallarmé inspiraram um balé, criado por Vaslav Nijinski em 1912, revolucionário para a época por sua sensualidade. Alguns críticos consideram sua apresentação como marco inicial da música moderna.

 

 

Vídeo


 

 

 

 

FONTES CONSULTADAS:

IMSLP/Petrucci Music Library

Página acessada em 03/03/2016

wikipaedia.org

Página acessada em 03/03/2016

O Livro das Grandes Sinfonias, George P.Upton e Felix Borowski, 1ª edição, Editora Globo (edição língua portuguesa).