ConcertinoPortal de pesquisa da música clássica

Os mais famosos compositores da linha do tempo

CRAVO BEM TEMPERADO LIVRO II (BWV 870-893)

Última modificação : Sábado, 20 Agosto 2016 15:46



JOHANN SEBASTIAN BACH  (1685-1750)

ALEMÃO – ERA BARROCA - 972 OBRAS 


O CRAVO BEM TEMPERADO (no original alemão: Das Wohltemperirte Clavier), chamado carinhosamente de “Os 48, é uma coleção de prelúdios e fugas escritos nos 24 tons maiores e menores, explorando as possibilidades de toda e qualquer tonalidade. O problema do temperamento tornou-se vital à medida que as implicações harmônicas do mundo da composição de Bach para teclado ocupavam-no mais e mais. As suas obras para órgão do início do período de Weimar nos mostram essa grande corrente harmônico-emocional. Tornou-se inevitável dividir a oitava em doze tons. Os instrumentos de teclado mais antigos haviam se tornado frustrantes, já que não podiam ser afinados em todas as tonalidades. A modulação ficava mais e mais difícil à medida que as 24 escalas maiores e menores da música moderna se solidificavam. Numa análise mais rápida, o sistema temperado unificou, na afinação, um Ré sustenido com um Bi bemol, que na realidade teriam uma pequena diferença dificilmente captada pelo ouvido humano. Enfim, os intervalos do teclado passaram a ser iguais, embora, matematicamente, não totalmente precisos. Musicalmente, a regularidade estrutural dessa obra engloba, também, uma gama extraordinariamente grande de estilos. Os prelúdios são formalmente livres, embora individualmente muitos exibam formas melódicas barrocas, frequentemente vinculadas à uma coda estendida e livre. Cada fuga é marcada por um número de vozes que varia de dois a cinco – a maioria de três a quatro – e empregam todos os recursos contrapontísticos da forma, exposição fugal, inversão do tema e stretto.

 

O Cravo Bem Temperado foi o livro de cabeceira de muitos compositores e ficou conhecido como “O Antigo Testamento” da Música”.


LIVRO II BWV 870-893

Mais tarde, Bach compilou um segundo livro (BWV 870-893) da mesma espécie, que apareceu em 1744, em Leipzig, mas o intitulou apenas Vinte e quatro Prelúdios e Fugas e que chegou aos nossos dias como o segundo livro de O Cravo Bem Temperado. Embora este volume não seja tão popular quanto o primeiro, ele foi trabalhado de uma forma mais brilhante, com características menos rígidas. Aqui encontramos elementos e vestígios de seu estilo anterior, mas de uma maneira mais introspectiva.O livro II não é tão expansivo como o I, sendo que algumas fugas do livro I são até mais complexas. É interessante notar que Bach concluiu o primeiro livro com uma fuga em Si menor, obra de incomparável grandeza, enquanto que a fuga em Si menor do encerramento do segundo livro é uma obra em que as luzes se apagam de uma forma fantástica, elegante em sua simplicidade. Por que Bach teria terminado o livro II de uma forma tão diferente? Porque Bach fazia tudo sempre diferente. De Bach não se deve esperar monotonia. 

Depois de 96 peças, O Cravo Bem Temperado acaba não com um monumento de granito ou de mármore, mas com um pequeno e fascinante prelúdio a duas vozes idênticas que se revezam. 


O CRAVO BEM TEMPERADO LIVRO II (BWV 870-893) 

         Prelúdio e Fuga nº  25 em Dó Maior

         Prelúdio e Fuga nº  26 em Dó menor

         Prelúdio e Fuga nº  27  em Dó sustenido Maior

         Prelúdio e Fuga nº  28 em Dó sustenido menor

         Prelúdio e Fuga nº  29 em Ré Maior

         Prelúdio e Fuga nº  30 em Ré menor

         Prelúdio e Fuga nº  31 em Mi bemol Maior

         Prelúdio e Fuga nº  32 em Mi bemol menor

         Prelúdio e Fuga nº  33 em Mi Maior

         Prelúdio e Fuga nº 34 em Mi menor

         Prelúdio e Fuga nº 35 em Fá Maior

         Prelúdio e Fuga nº 36 em Fá menor

         Prelúdio e Fuga nº 37 em Fá sustenido Maior

         Prelúdio e Fuga nº 38 em Fá sustenido menor

         Prelúdio e Fuga nº 39 em Sol Maior

         Prelúdio e Fuga nº 40 em Sol menor

         Prelúdio e Fuga nº 41 em Lá bemol Maior

         Prelúdio e Fuga nº 42 em Sol sustenido menor

         Prelúdio e Fuga nº 43 em Lá Maior

         Prelúdio e Fuga nº 44 em Lá menor

         Prelúdio e Fuga nº 45 em Si bemol Maior

         Prelúdio e Fuga nº 46 em Si bemol menor

         Prelúdio e Fuga nº 47 em Si Maior

         Prelúdio e Fuga nº 48 em Si menor.


Leia também Livro I


Vídeo