ConcertinoPortal de pesquisa da música clássica

Os mais famosos compositores da linha do tempo

7ª SINFONIA EM LÁ MAIOR, OP.92

Última modificação : Quarta, 02 Abril 2014 21:06


LUDWIG VAN BEETHOVEN (1770 – 1827)

ALEMÃO – ERA CLÁSSICA –398 OBRAS 


Sinfonia No.7 em Lá Maior, Op.92

 

Movimentos: 4

I. Poco sostenuto – Vivace

II. Allegretto (A minor)

III. Presto (F major)

IV. Allegro con brio

 

Ano da composição: 1811-1812

Primeira apresentação: 08 de dezembro de 1813, em Viena

Universitätssaale. Orchestra / Ludwig van Beethoven

Primeira publicação: Maio de 1816 - Vienna: S.A. Steiner & Co., Plates 2560 (partitura completa), 2561 (partes)

Dedicatória: Moritz Reichsgraf von Fries

Duração média: 38 minutos

Estilo: Clássico

 

Instrumentação orquestral:

2 flautas, 2 oboés, 2 clarinetes (A), 2 fagotes, 2 trompas (A, E, D), 2 trompetes (D), timpanos, cordas.

 

 

No dia 08 de dezembro de 1813, Beethoven estreava, em Viena, a sua Sétima Sinfonia que viria ao longo dos anos a se tornar um marco na música clássica.Peça do período médio de Beethoven (1803 – 1817), foi composta entre 1811 e 1812 em Teplitz, quando Beethoven percebeu que estava ficando surdo. A figura de Beethoven que prevalece em nosso imaginário é a de um compositor temperamental, sujeito a ataques repentinos de raiva. Essa imagem pode ter correspondido à realidade em certos períodos de sua vida, mas não é a representação de sua personalidade.

 

Na verdade, o lado alegre e jocoso de sua personalidade contrabalançava os aspectos anti-sociais. O clima da Sétima Sinfonia é um reflexo desse lado excêntrico do compositor. Richard Wagner chamou-a de “apoteose da dança” pela insistência com que usa ritmos obsessivos. É uma peça cheia de brincadeiras musicais. A despeito dos aspectos cômicos, a Sétima Sinfonia transmite uma sutil impressão de grandeza provinda da originalidade, vivacidade do discurso, do poder de concentração expressiva e inesgotável propulsão rítmica.

 

Ela foi finalizada em 1812 e sua estreia foi um acontecimento memorável que imobilizou toda a cidade de Viena. A apresentação, regida pelo próprio compositor, foi na Grande Sala da Universidade, em dezembro de 1813, em benefício dos soldados feridos na Batalha de Hanau contra as tropas napoleônicas. Na platéia estava presente um jovem desconhecido de 15 anos, chamado Franz Schubert. Não é por acaso que as sinfonias de Schubert têm uma afinidade com esta obra. Diferentemente das demais, esta foi recebida com entusiasmo, merecendo inclusive pedido de bis.

 

 

Vídeo

 

 

 

 

 

Fontes:

. IMSLP/Petrucci Music Library

. Wikipedia.org