ConcertinoPortal de pesquisa da música clássica

Os mais famosos compositores da linha do tempo

CONSOLAÇÕES, S.172

Última modificação : Segunda, 23 Outubro 2017 14:02



LISZT, FRANZ (1811-1886)

HÚNGARO – ERA ROMÂNTICA – 749 OBRAS 

 

Liszt pode ser considerado a figura central do movimento romântico. Ainda jovem, incendiou a Europa com seu assombroso talento ao piano. Aos poucos foi reconhecido como compositor, desenvolvendo o potencial do piano e o papel do pianista. Famoso tanto por sua vida quanto por sua música, trabalhou incansavelmente para promover a obra dos colegas, lecionando depois a gerações de pianistas e compositores. Encarnou o protótipo do moderno pianista de concerto, tocando de memória e fazendo os primeiros recitais solo, inclusive criando o termo.

 

 

Consolations, S.172 | Penseés poétiques

 

Número de catálogo:

S.171a ; LW.A111a (1ª versão)

S.172 ; LW.A111b (2ª versão)

 

Coletânea composta por 6 peças:

 

1ª versão, S.171b (1844–48):

Andante con moto (Mi maior)

Un poco più mosso (Mi maior)

Lento, quasi recitativo (Mi maior) [tema também usado na Hungarian Rhapsody Nº 1, S.244/1]

Quasi Adagio, cantabile con devozione (Ré maior)

Andantino (Mi maior)

Allegretto (Mi maior)

 

2ª versão, S.172 (1849–50):

Andante con moto (Mi maior)

Un poco più mosso (Mi maior)

Lento placido (Ré maior)

Quasi Adagio (Ré maior)

Andantino (Mi maior)

Allegretto sempre cantabile (Mi maior)

 

Ano da composição:

1844–48 (1ª versão)

1849–50 (2ª versão)

Primeira publicação:

1850 (2ª versão)

1992 (1ª versão)

Estilo: Romântico

Instrumentação: piano solo.

 

 

As seis Consolações estão entre as obras para piano solo mais conhecidas de Liszt, por seu caráter expressivo e lírico. Essas pequenas peças levam o nome do poema de Charles Augustin Sainte-Beuve (1804-1869) – Les Consolations, de 1830. Elas foram compostas durante uma época bem atribulada na vida do compositor. sendo que em 1850 a versão final das seis miniaturas foi publicada pela primeira vez pela Wiener Urtext Edition.

 


Vídeo

 


CONSOLAÇÃO Nº3, EM RÉ BEMOL MAIOR

Composta em 1849, ano do falecimento de Frédéric Chopin, tem o andamento Lento plácido e é frequentemente executada como uma peça individual.  Ela nos remete ao Noturno em Ré bemol Maior, Op.27 nº2 de Chopin, com seu bel canto eloqüente e suavidade de movimentos.


Vídeo





FONTE DE REFERÊNCIA:

IMSLP / Petrucci Music Library

Página acessada em 17/09/2015

Tradução: Elza Costa

Texto: Elza Costa