ConcertinoPortal de pesquisa da música clássica

Os mais famosos compositores da linha do tempo

CICLO BRASILEIRO

Última modificação : Quarta, 19 Agosto 2015 16:39



HEITOR VILLA-LOBOS (1887-1959)

BRASILEIRO – ESCOLA NACIONALISTA BRASILEIRA -  C.1.000

 


Ciclo brasileiro, W374

Movimentos: 4

Plantio do caboclo (Sol Major)

Impressões seresteiras (dó♯ minor)

Festa no sertão (Dó Marior)

Dança do índio branco (lá menor)

 

 

Ano da composição: 1936-37

Primeiras apresentações:

27 de novembro de 1939, José Vieira Brandão (piano)

1938, no Rio de Janeiro, Julieta Neves d'Almeida (piano)

Primeira publicação: 1940, Rio de Janeiro: Arthur Napoleão

Dedicatória: Arminda Neves d'Almeida (Mindinha)

Duração média: 21 minutos

Estilo: início século XX



Incrivelmente prolífico, Villa-Lobos era um personagem exuberante, tendo alcançado o status de lenda no Brasil. Fez um profundo estudo da música folclórica nativa, que assimilou num estilo musical eclético. Esse conhecimento veio a constituir a base das reformas radicais no sistema de educação musical sob o governo nacionalista dos anos 30. O  “Ciclo Brasileiro”, é uma coletânea de quatro  peças escrita na década de 30 (1936), quando o compositor chega à depuração completa da linguagem pianística da época.

 

Em poucas palavras, o caboclo fez a sua plantação, cantou uma seresta ao luar, deu uma festa no sertão e convidou o índio branco para dançar. Villa-Lobos quis pintar o homem branco liberto dos preconceitos sociais. O próprio compositor se intitulava "índio branco". Vale ressaltar a excelência da sua realização ao esboçar, num desenho rítmico de quiálteras, os golpes compassados da enxada no Plantio do Caboclo; ao expor de maneira tão feliz, o painel sertanejo, com toda sua dolência, nas Impressões Seresteiras; ao construir uma peça tão variadamente descrita como a Festa do Sertão; ao pintar a dança sensual do índio branco. 



Vídeos:

 

Plantio do Caboclo

 

 

Impressões Seresteiras

 

 

Festa do Sertão

 

 

Dança do índio branco