ConcertinoPortal de pesquisa da música clássica

Os mais famosos compositores da linha do tempo

MONTEVERDI, CLAUDIO (1567-1643)

Última modificação : Sexta, 24 Abril 2015 17:07


 

ITALIANO – ERA BARROCA - 254 OBRAS

 

Mais que qualquer outro compositor, Claudio Monteverdi definiu a transição do estilo renascentista para o barroco. Embora seus primeiros madrigais reflitam ainda o cromatismo exuberante do Renascimento tardio, Monteverdi abraçou o estilo novo e simplificado, tornando-se inclusive seu maior defensor. Sua ópera L´Orfeo, que explorava as possibilidades musicais e dramáticas do barroco, marcou o início de uma nova era.


 

Claudio Giovanni Antonio Monteverdi era um músico praticante. Aos 23 anos de idade, entrou para a orquestra do duque de Mântua como violonista. Lá encontrou grandes estímulos, pois vários de seus colegas eram compositores de amplo renome. Em suas diversas viagens – em 1595 à Hungria e em 1599 a Flandres – ele teve oportunidade de ouvir as demais orquestras importantes da Europa, além de travar conhecimento com outros compositores. A inspiração musical instigada por estas viagens se reflete nos madrigais que Monteverdi escreveu neste período e, muito claramente, também nas cenas pastoris de L´Orfeo. 

 

Nas primeiras décadas do século XVII, Cláudio Monteverdi desenvolveu a linguagem de seus dramas musicais através da integração do novo canto falado aos seus sólidos conhecimentos e experiência das técnicas contrapontísticas tradicionais. Sua primeira ópera, L´Orfeo, foi a primeira obra neste novo gênero e, até então, a maior conquista do novo estilo. Com ela, o canto falado ou recitativo, concebido pelos membros da Camerata Florentina, ganhou uma nova profundidade musical. A palavra tornou-se senhora absoluta, a quem a música deveria servir. A tradução rítmica e harmônica, juntamente com a condução melódico-declamatória, adquiriram independência e valor próprios, resultando daí uma interpretação musical do texto: uma linguagem sonora integralmente inaudita até então. 

 

Em 1601, Monteverdi tornou-se maestro della musica, diretor musical da corte do duque de Mântua. A sua favola in musica L´Orfeo foi escrita para uma apresentação na Academia degl´Invaghiti, em 22 de fevereiro de 1607, subsequentemente repetida no teatro da corte e em outras cidades como Cremona e Turim. As salas de espetáculos eram mínimas pelos padrões atuais, e a audiência era tão somente um pouco mais numerosa que o grupo de intérpretes. As duas edições impressas, em 1609 e 1615, ambas dedicadas ao príncipe Francesco Gonzaga, testemunham o extraordinário sucesso obtido pela obra. L´Orfeo é a primeira ópera na qual a poesia – de acordo com as novas idéias – ocupa o primeiro plano, mas onde a música é simultâneamente empregada de modo pleno, em toda a sua riqueza formal. 

 

 

Fonte: “O Diálogo Musical”, N.Harnoncourt