ConcertinoPortal de pesquisa da música clássica

Os mais famosos compositores da linha do tempo

Presença das mulheres na história da música, A

Última modificação : Terça, 01 Março 2016 16:04


 

 

Durante muitos anos a música clássica foi dominada pelos compositores do sexo masculino. Com o passar do tempo alguns casos fugiram à regra e a presença feminina no universo musical passou a ser mais constante.


 

Fanny Mendelssohn

 

Fanny Mendelssohn teve sua carreira musical deixada em segundo plano quando optou pela vida doméstica. Seu irmão, o famoso compositor Felix Mendelssohn, afirmava continuamente que Fanny compunha e tocava piano melhor que ele, mas não apoiava a publicação de seus trabalhos. Somente quando se casou com Wilhelm Hensel, um pintor prussiano, Fanny aprofundou seus dons artísticos. Seu marido era o único que estimulava sua pretensão de compor e incentivava a busca pelas oportunidades do ramo. Infelizmente, o público só teve acesso às composições de Fanny após sua morte, em 1847.

 

Ouça “Lied: Larghetto from Song Without Words, Op. 8, No.3”: http://bit.ly/PLmX2u


 

Clara Schumann

 

Clara Schumann foi uma das mais famosas compositoras do século XIX. Aos 9 anos fez seu primeiro recital de piano em Leipzig e tornou-se prestigiada pelas performances de músicos de sua época, como Chopin. Conheceu seu marido, Robert Schuman, quando o compositor (que ainda era aspirante) fazia aulas com seu pai, Friedrich Wieck. Clara e Robert trabalharam juntos por anos, apesar das personalidades bastantes distintas. Com o tempo, as diferenças entre o casal começaram a aparecer já que Robert exigia silêncio para compor e Clara precisava abdicar do piano para não atrapalhar a concentração do marido. Precisou, durante um período, interromper sua carreira para assegurar a educação dos 8 filhos. Quando se viu sozinha com as crianças, após a internação do esposo por depressão crônica, passou a dar aulas de piano, compor concertos e conseguiu, enfim, alavancar sua carreira.

 

Continue lendo sobre Clara Schumann


Ouça o “Pianoconcerto in A minor, Op. 7 - Allegro majestoso”: http://bit.ly/OeBh8G



Maria Anna Mozart

 

Desde pequenos, Mozart e Maria Anna – cujo apelido era Nannerl - eram apresentados como “os irmãos prodígios”. Anna, a mais velha, era tão talentosa quanto o irmão, mas permaneceu inteiramente submissa às ordens de Leopold, seu pai, ao contrário de Mozart. Ser irmã de um dos maiores talentos de toda a história da música não seria propriamente uma tarefa fácil. As restrições de seu pai e o fato de ter vivido à sombra do irmão, mesmo sendo uma talentosa artista, renderam em 2010 um filme chamado “Mozart’s Sister”. Em 1825, Maria Anna ficou cega e faleceu em outubro do mesmo ano.

 

Confira a peça que Mozart compôs para a Nannerl “Prelúdio e fuga em Dó maior, K. 394”, datada de 1782: http://bit.ly/R5ek66



Silvia de Lucca

 

Silvia de Lucca é graduada em piano, especializada em composição e mestre em artes. Como pianista foi acompanhante de diversos instrumentistas, cantores e corais, além de diferentes conjuntos de câmara. Atuou também como violista e auxiliar de regência coral. Foi coordenadora e membro do júri do Concurso Nacional de Composição Camargo Guarnieri nas versões 2003, 2005 e 2007 e jurada de outros concursos de interpretação e criação musicais, tais como o Projeto Nascente - USP (2002 e 2006), o Prêmio Carlos Gomes (2009, 2010, 2011), o Prelúdio - Televisão Cultura de São Paulo (2010) e o ProAC - Música Erudita (2012 e 2013). Hoje dedica-se à composição, às atividades como docente em algumas disciplinas musicais e ao seu projeto “Eu adoro música, mas não entendo nada!”, destinado ao grande público interessado em conhecimento musical e desenvolvimento da escuta.

 

Assista o vídeo da entrevista ao Café Musical

 

Continue lendo sobre Silvia de Lucca


 

Jocy de Oliveira

 

Jocy de Oliveira foi, entre as compositoras nacionais, a primeira a compor e dirigir suas óperas.  Compôs, roteirizou e dirigiu 8 delas apresentadas em diferentes países. Foi solista sob a regência de Stravinsky e apresentou várias audições de compositores que a ela dedicaram obras.  Em 2007, o Festival Internacional de Campos do Jordão homenageou seu trabalho. Em 2008 o Instituto Oi Futuro promoveu uma retrospectiva de sua trajetória em forma de exposições, concertos e ópera durante dois meses e recebeu a visita de cerca de 20 mil pessoas. Em 2010, seu espetáculo de música Revisitando Stravinsky estreou em São Paulo e no Theatro Municipal do Rio de Janeiro.


Continue lendo sobre Jocy de Oliveira

 

Assista “Noturno de um piano”: http://bit.ly/SF84yY