ConcertinoPortal de pesquisa da música clássica

Os mais famosos compositores da linha do tempo

Graciela Araya, Tati Helene e Vitor Philomeno encerram a temporada 2012 do ciclo Grandes Vozes

Última modificação : Segunda, 10 Dezembro 2012 14:57


TheatroSPedro


O Theatro São Pedro, equipamento da Secretaria de Estado da Cultura, encerra a temporada 2012 do ciclo Grandes Vozes em concerto que reúne a mezzo-soprano Graciela Araya, a soprano Tati Helene e o pianista e cravista Vitor Philomeno. O espetáculo acontece na sexta-feira (14), às 21h, no Theatro São Pedro.

O programa contempla quatro séculos de música vocal, apresentando dois grandes ciclos de música de câmara (Mahler e Montsalvatge) e duas peças eletrizantes do repertório lírico belcantista: o grande duo entre Norma e Adalgisa e a cena mais impactante de todas as óperas de Donizetti – o confronto entre Elisabetta I e Maria Stuarda.

Com carreira sólida e ascendente, Graciela Araya tem trabalhado, desde 1995, exclusivamente como artista convidada em papéis principais nas maiores companhias de óperas, como a Royal Opera House de Londres, Ópera Nacional de Paris, Palais de La Monnaie de Bruxelas, Vlaamse Opera de Antuérpia, etc. A soprano Tati Helene, radicada na Itália desde 2009, encerrou a 11ª edição do Festival de Ópera do Theatro da Paz, em Belém, no início de dezembro. Vitor Philomeno é um dos principais vocal coach no Brasil e é frequentemente convidado para preparar produções inteiras em importantes casas de ópera no Brasil.

O ciclo Grandes Vozes é responsável pela vinda ao Brasil dos mais importantes cantores da cena lírica internacional para masterclasses, recitais e concertos, e também conta com a participação de consagrados artistas nacionais. O Instituto Pensarte é a organização social gestora do Theatro São Pedro.



SERVIÇO
14 de dezembro de 2012, 21h
Theatro São Pedro
Graciela Araya, mezzo-soprano (Chile)


Tati Helene, soprano
Vitor Philomeno, piano

Theatro São Pedro
Paulo Esper, direção geral
Rua Albuquerque Lins, 207 (esquina com Rua Barra Funda)
São Paulo - Metrô Marechal Deodoro (636 lugares)
T 11 3667.0499
636 lugares
Indicação: 8 anos
www.theatrosaopedro.org.br
Ingressos: R$ 20,00 (desconto de 50% para professores, estudantes e pessoas com mais de 60 anos).  Bilheteria: terça a domingo das 10 às 18 horas. Em dia de evento noturno, até o início do espetáculo. Ingresso rápido: T 11 4003.1212 / www.ingressorapido.com.br



GRACIELA ARAYA, mezzo-soprano

Nascida no Chile e radicada na Áustria, estudou canto com Marta Duran em Santiago e com Tomas Demolitsas em São Paulo. Estreou aos 19 anos como Maria em West Side Story. Aos 20 foi Henriquetta di Francia em I Puritani no Teatro Municipal de Santiago. Em 1984, ganhou bolsa de estudos na Deutsche Oper de Berlim, onde criou o papel do Gedankenstimme na ópera Cornet, de Siegfried Matthus. Depois de dois anos em Aachen e três em Düsseldorf, tornou-se parte do corpo fixo da Wiener Staatsoper, onde permaneceu por 12 anos. 

 

Desde 1995, tem trabalhado exclusivamente como artista convidada em papéis principais nas maiores companhias de óperas, como a Royal Opera House de Londres, Ópera Nacional de Paris, Palais de La Monnaie de Bruxelas, Vlaamse Opera de Antuérpia, etc. Em 2007 estreou no Carnegie Hall de Nova Iorque como Zanetto, de Pietro Mascagni. Criou o papel de Donna Maria d'Avalos na ópera Gesualdo, de Alfred Schnittke, na Wiener Staatsoper. Em 1987 foi Orfeo, em Orfeo ed Euridice, com o qual  ganhou o prêmio O. E Hasse-Preis de melhor artista jovem na Alemanha. Já interpretou Amneris em Aida, Charlotte em Werther, Clairon em Capriccio, Concepcion em L'heure espagnole, Dalila em Sansão e Dalila, Geschwitz em Lulu, Herodias em Salomé, Jocasta no Oedipus Rex, Kundry em Parsifal, Laura de La Gioconda, e Vênus em Tannhäuser, mas o papel com o qual se destaca é Carmen, que encenou mais de 400 vezes. Seu mais recente sucesso foi o papel de Herodiade em Salome no recente Egean Opera Festival, na Grécia.


TATI HELENE, Soprano
Radicada na Itália desde o fim de 2009, fez sua estreia italiana no papel de Rosa na Ópera Il Piccolo Spazzacamino, em Veneza. Desde então, mantém ativa carreira e cantou em alguns dos principais palcos do país, como Teatro Malibran de Veneza e Teatro Olímpico de Vicenza.
Bolsista no curso de aperfeiçoamento da Lotte Lehmann Akademie (LLA), na cidade de Perleberg, teve aulas com KS Thomas Moser, KS Karan Armstrong, Graciela Araya, Janet Williams, Chuck Hudson, Denis Combe-Chastel, Scott Curry, William Girard, Rogelio Riojas-Nolasco e Martin Struckmeyer. Em Berlim preparou-se com Klaus Sallmann para viver Salome no XV Festival de Ópera do Theatro da Paz. Estudou com Heloísa Petri, Carmo Barbosa, Antonio Garofalo e Luísa Giannini (Itália) e hoje prepara seu repertório com Vitor Philomeno (Brasil) e Carlos Morejano (Itália).

Atriz e bacharel em canto lírico pela FAAM, é mestre em performance de ópera pelo Conservatório Antonio Buzzola di Adria (Itália). Apresentou-se sob a batuta de maestros como Miguel Patron-Marchand (Chile-Uruguai), Abel Rocha, Emiliano Patarra, Joaquim Paulo do Espírito Santo, Ênio Antunes, Rodrigo Vitta, Muriel Waldman, Eduardo Bochicchio (Brasil-Itália), Alessandro Sangiorgi (Itália), Roberto Gottipavero (Itália), Michael Radulescu (Áustria) e dos encenadores Mauro Wrona, Enzo Dara, Walter Neiva, William Pereira e Bepi Morassi (Itália).  Em 2008 debutou como Lauretta na montagem de Puccini no Theatro São Pedro. Foi selecionada nas Audiciones Nuevas Voces Liricas del Teatro Cólon de Buenos Aires e como uma promissora voz wagneriana nas audições para o International Richard Wagner Competition 2009.


VITOR PHILOMENO, piano
Um dos principais vocal coach no Brasil, firmou seu nome no mercado trabalhando com profissionais do calibre de Martin Muehle (Don José em Carmen – Zagreb e Siegmund em Die Walküre – Teatro Argentino de La Plata), Cláudia Riccitelli (Gutrune em Götterdämmerung – Theatro Municipal de São Paulo e Santuzza em Cavalleria Rusticana no Teatro São Pedro de Porto Alegre), Tati Helene (Salome em Salome – XI Festival de Ópera do Theatro da Paz), Mere Oliveira (Carmen em Carmen – Teatro Nacional Claudio Santoro e Teatro Carlos Gomes), Zita em Gianni Schicchi – Teatro Guaíra), Laryssa Alvarazi (Elvira em I Puritani e Königin der Nacht em Die Zauberflöte, Festival de Ópera do Amazonas, Norina em Don Pasquale e Juliette em Roméo et Juliette, Theatro São Pedro, São Paulo), Atalla Ayan (Roméo em Roméo et Juliette – Theatro São Pedro), Marcello Vanucci (Samson em Samson et Dalila - Theatro Municipal de São Paulo), Rinaldo Leone (Don Josè em Carmen – Teatro Carlos Gomes e Turiddu em Cavalleria Rusticana - XI Festival de Ópera do Theatro da Paz), entre vários outros.

Como pianista correpetidor, já colaborou em masterclasses e ensaios com nomes de peso como Graciela Araya, Nancy Fabíola Herrera, Giacomo Aragall, Teresa Berganza, Maria Pia Piscitelli, The King Singer’s, Nicolau de Figueiredo, Luisa Giannini e Marília Vargas, além de ser frequentemente convidado para preparar produções inteiras em importantes casas de ópera no Brasil, como a preparação vocal do elenco da estreia brasileira da ópera Il Barbiere di Siviglia, de Giovanni Paisiello, no Theatro São Pedro, em setembro de 2012.