ConcertinoPortal de pesquisa da música clássica

Os mais famosos compositores da linha do tempo

Homenagem a Ludwig van Beethoven

Última modificação : Quinta, 12 Fevereiro 2015 16:33


 


É impossível falar em música clássica sem lembrar de Ludwig van Beethoven. O compositor alemão, nascido em 17 de dezembro de 1770, era dono de um comportamento intempestivo e gênio forte que foram, muitas vezes, estampados em suas composições. Hoje, 245 anos após seu nascimento, preparamos uma homenagem sobre a vida do compositor que, completamente surdo e com os pulmões esgotados, continuava a compor excelentes obras-primas que sobreviveram ao passar dos anos. Continue lendo sobre Beethoven

 

Ouça o 1º movimento da Quinta Sinfonia: http://bit.ly/VZusa5

 

Saiba mais sobre essa obra: http://bit.ly/VZuuPx


 

INFÂNCIA

 

Beethoven tinha vários motivos para evitar sua carreira musical: quando jovem, seu pai alcoólatra o obrigava a levantar de madrugada para tocar piano e estudar horas seguidas de música. Aos 13 anos precisou abandonar a escola e sustentar a casa. O garoto teve vários empregos, todos ligados à música, desde organista de teatro a professor. Apesar de tantos motivos para desistir, Beethoven venceu os pretextos e se tornou um dos maiores nomes da música clássica.

 

Sonata para piano nº 17, Op.31 nº2 “A Tempestade”. Escrita em 1802, época do famoso Testamento Heiligenstadt. Ouça o 1º movimento: http://bit.ly/SL8aZ7

 

Testamento Heiligenstadt: http://j.mp/Sy2iT0

 

 

OBRAS

 

A obra de Beethoven é considerada um divisor de águas na história musical em todo mundo. Por representar uma transição entre a música do século 18, classicista, e a do século 19, romântica, conseguiu conservar o rigor, o equilíbrio e a disciplina formal. A última fase de Beethoven, entre 1814 e as vésperas de sua morte, surpreendeu o público e a crítica da época. Muitos de seus contemporâneos não compreenderam e torceram o nariz para aquela música abstrata, composta em um estado de já absoluta surdez. Desta fase ficaram os últimos quartetos e a conhecida “Nona Sinfonia”.

 

Ouça o 1º movimento da Sexta Sinfonia, uma das obras que retrata a quebra dos vínculos com o Classicismo: http://bit.ly/Ux86fi


Saiba mais sobre esta sinfonia, a "Pastoral": http://bit.ly/16YQWmd


 

SURDEZ

 

Conta-se que em 1825, já completamente surdo, Beethoven assistiu o ensaio de um grupo que executaria seu “Quarteto em Mi bemol Maior Op. 127”. Um dos violinistas, Joseph Böhm, disse que Beethoven "estava tão surdo que não podia ouvir o som celestial das suas próprias composições". Porém, para o espanto de todos, Beethoven chamou a atenção do grupo para os menores erros de execução. "Seus olhos seguiam os arcos, e assim ele era capaz de notar as menores flutuações no tempo ou no ritmo, e corrigi-las na hora", anotou Böhn.

 

Ouça o 1º movimento do Quarteto para cordas em Mi bemol Maior, Op.127: 

http://youtu.be/6sS6nLOboPY

 

 

PAIXÕES

 

A belíssima “Sonata ao luar” foi dedicada a uma das muitas paixões de Beethoven, Giulietta Guicciardi – talvez a “Amada Imortal” - de apenas 17 anos. O compositor ficou conhecido por seus inúmeros casos de amor que não deram certo. Chegou a pedir a cantora Magdalena Willman em casamento, mas ouviu um não sob a justificativa de que era mal educado. Tornou-se, então, um solteirão convicto. Após a morte de Beethoven, uma carta de amor escrita a lápis foi encontrada no meio de seus papeis. Dizia: "Meu anjo, meu tudo, meu eu. Esqueceu de que você não é inteiramente minha e de que eu não sou inteiramente seu?". Até hoje os biógrafos discutem a identidade da musa secreta. A história rendeu um filme, “Minha amada imortal” (Immortal Beloved), de 1994, dirigido por Bernard Rose, com Gary Oldman como Beethoven.

 

Saiba mais sobre essa sonata: http://j.mp/Sy4ppN

 

Assista o 1º movimento: http://youtu.be/O6txOvK-mAk

 

 

MORTE

 

Beethoven morreu em 26 de março de 1827. Viena lhe ofereceu todas as honras que lhe havia negado em vida. Naquele dia as escolas foram fechadas e os vienenses tiveram certeza que haviam perdido algo de verdadeiramente especial.  Ele deixou um legado de 138 composições únicas e extraordinárias, além de outras 200 canções, cânones e danças.

 

Leia sobre a 9ª Sinfonia: http://bit.ly/VL7IOK

 

Ouça a Ode à Alegria - Vídeo produzido em 2009 para a disciplina de Imagem e Som da Universidade do Estado de Santa Catarina: http://bit.ly/RkPaDH



"A alma sensível é como harpa que ressoa com um simples sopro." - Ludwig van Beethoven