ConcertinoPortal de pesquisa da música clássica

Os mais famosos compositores da linha do tempo

Especial | Óperas

Última modificação : Domingo, 18 Março 2018 11:19


 

 

A Ópera é um gênero artístico teatral, harmonicamente cantada e acompanhada de instrumentos musicais, com presença ou não de diálogo falado. Dizem que é também o casamento perfeito entre a música e o teatro. Ao longo dos anos, muitas óperas ganharam prestígio e caíram nas graças do público. A seguir, você encontra algumas que marcaram a história!


 

 

A FLAUTA MÁGICA | WOLFGANG AMADEUS MOZART

 

Rica em parábolas e rituais maçônicos, "A Flauta Mágica" atraiu a atenção de Ingmar Bergman, gênio do cinema que a filmou, em sueco, em 1975. O austríaco Wolfgang Amadeus Mozart escreveu essa ópera em seu último ano de vida e conseguiu criar um espetáculo "popular", de comunicação direta com o público, sem abrir mão do rigor e da sofisticação. A ópera foi conduzida pelo próprio compositor, que, devido ao sucesso da peça apresentou uma ligeira melhora em sua saúde debilitada. A Flauta Mágica traz dois aspectos fascinantes: a história - quase infantil - mas que raramente chega às crianças, e a música que há 221 anos fascina os adultos.Continue lendo

 

Aqui você encontra a Ária da Rainha da Noite 


 

 

CARMEN | GEORGES BIZET

 

Ambientada em Sevilha, no sul da Espanha, a história do triângulo amoroso entre a cigana Carmen, o soldado Don José e o toureiro Escamilho se tornou uma das óperas mais populares de todos os tempos. Melodias como a Habanera, a Seguidilha e a Marcha dos Toureiros vêm garantindo a ampla difusão internacional de "Carmen".  Seu compositor, o parisiense Georges Bizet, revolucionou a ópera francesa com esta obra, mas, ironicamente, não viveu para ver o sucesso de sua mais célebre criação. Bizet morreu pouco depois da conturbada estreia parisiense, em março de 1875. "Carmen" só entrou de verdade no repertório depois de uma aclamada produção em Viena, em outubro daquele mesmo ano, e a gravação foi realizada justamente na capital austríaca, em 1954, sob regência de Herbert von Karajan.Continue lendo

 

Vídeo da famosa Marcha do Toreador


 

 

LA BOHÈME | GIACOMO PUCCINI

 

La Bohème é uma das mais encantadoras histórias de amor que já chegaram ao palco da ópera. Na Paris do século 19, um poeta e uma florista vivem uma paixão ardente em meio às alegrias e dificuldades da vida boêmia.  Giacomo Puccini foi o maior compositor de óperas da Itália da geração posterior à de Verdi. Soube incorporar à sua música as inovações de Richard Wagner sem deixar de lado as melodias cativantes que sempre constituíram a melhor característica da escola italiana. Continue lendo

 

Confira a ária Quando me'n vo 


 

 

AIDA | GIUSEPPE VERDI

 

No Egito dos faraós, uma escrava, filha do rei da Etiópia, vive um amor proibido com o líder das tropas que vão combater o pai dela. "Aida" é uma ópera monumental, que costuma receber produções suntuosas, nas quais cantores dividem o palco com bailarinos e até mesmo com cavalos e elefantes.  Principal compositor da Itália no século 19, Giuseppe Verdi (1813-1901) conseguiu nesta ópera a síntese entre a grandiloquência do estilo francês e a riqueza melódica da escola italiana. Assim, grandes cenas de balé alternam-se com árias e duos de comovente beleza. Continue lendo

 

Aqui você encontra o vídeo da Marcha Triunfal

Esta gravação de "Aida" é uma das principais realizações do Metropolitan de Nova York durante a gestão de James Levine e um testemunho eloquente do altíssimo nível a que o maestro levou o coro e a orquestra daquele teatro. O elenco traz o tenor espanhol Plácido Domingo no heroico papel de Radamés, uma de suas especialidades, e duas estrelas norte-americanas brigando por seu amor: Aprile Millo canta Aida, enquanto Dolora Zajick encarna Amneris, sua rival. 


 

 

O BARBEIRO DE SEVILHA | GIOACHINO ROSSINI

 

Para casar seu amigo Almaviva com a jovem Rosina, que é oprimida pelo tutor Bartolo, o barbeiro Fígaro é capaz de recorrer a todo tipo de artimanha, disfarce e estratagema. Cantando a cavatina "Largo al factotum", celebrizada pela publicidade e por desenhos animados, Fígaro é o personagem-título de uma das mais célebres comédias operísticas, "O Barbeiro de Sevilha". O italiano Gioachino Rossini (1792-1868) foi um dos compositores mais importantes de seu tempo, a ponto de ser comparado pelo escritor francês Stendhal a ninguém menos que Napoleão Bonaparte. Escrita em menos de duas semanas, a ópera "O Barbeiro de Sevilha" marca o ápice da produção rossiniana. Continue lendo

 

Aqui você encontra o video da Ária de Fígaro

 

 

 

O GUARANI | ANTONIO CARLOS GOMES

 

No Rio de Janeiro do século 16, o índio Pery tem que enfrentar aventureiros espanhóis e canibais aimorés para assegurar o amor da portuguesa Cecília. Inspirada no romance homônimo de José de Alencar, "O Guarani" é a mais célebre ópera brasileira. Seu autor, o campineiro Antonio Carlos Gomes (1836-1896), foi o principal compositor do Brasil no século 19. Com a estreia bem-sucedida de "Il Guarany" no palco do Teatro alla Scala de Milão, em 1870, ele projetou seu nome internacionalmente como um dos grandes criadores da cena lírica da geração posterior a Verdi. Continue lendo

 

Confira a abertura de “O Guarani"