ConcertinoPortal de pesquisa da música clássica

Os mais famosos compositores da linha do tempo

Franz Liszt, o popstar do piano

Última modificação : Sábado, 22 Outubro 2016 16:00


 

FRANZ LISZT (1811 – 1886)

HÚNGARO – C. 700 OBRAS

 

Ele apresentou uma forma nova de apresentar sua música: em vez de se misturar com outros músicos, orquestras e cantores no palco, proclamou como um Luís XIV musical: “Le concert c’est moi”. Apresentava-se sozinho, ele e seu piano, ou melhor, como dizia Heine, “ele e seu gênio”. Em 1839, dessa forma, Liszt “inventa” a fórmula do recital como solista.

 

Foi o primeiro a ter um empresário em tempo integral, o italiano Gaëtano Belloni, que Heine chamava de “seu fiel poodle”. Também levava seu próprio pano nas viagens.

 

Entre 1841 e 1842, seu Erard foi transportado por 6,4 mil quilômetros numa extensa turnê pelo interior da Inglaterra, Irlanda, Escócia e do País de Gales.

 

Liszt incendiava mesmo as platéias. Fazia-as participar efetivamente. Mandava colocar uma urna no saguão das salas em que tocaria. Ela se destinava a receber sugestões do público de temas de árias, concertos, sinfonias e sonatas conhecidas para ele improvisar ao final do recital. Em plena função, a urna era colocada no palco. E Liszt, como um animador de auditório, sorteava um felizardo. Em seguida, improvisava sobre o tema sugerido.

 

E os braceletes de cordas de piano que as adolescentes carregavam como troféus? Ele exigia que, em suas apresentações, houvesse ao menos outros dois pianos nos bastidores. É que, em geral, rompiam-se uma ou mais cordas dos instrumentos. E Liszt, enlouquecido, showman nato, passava de um a outro, atirando as cordas rompidas para a platéia hipnotizada.

 

Liszt não inventou apenas o recital moderno tal como o conhecemos. Inventou também as masterclasses, sessões pedagógicas abertas ao público, em que alguns alunos são escolhidos para tocar diante de outros estudantes e o professor os corrige. Foi também o primeiro a tocar de cor e o pioneiro a colocar o piano em ângulo reto no palco, com o tampo projetando o som para o auditório.





Frase Liszt

 



 

Fonte: Grandes Compositores da Música Clássica: Liszt – Bravo! – Abril Coleções