ConcertinoPortal de pesquisa da música clássica

Os mais famosos compositores da linha do tempo

Conheça os variados tipos de Orquestras

Última modificação : Segunda, 26 Janeiro 2015 16:07


 

 

ORQUESTRAS

 

Dizem que a palavra “orquestra” surgiu na Grécia. No começo, representava o palco, mas ao longo dos anos passou a nomear um conjunto de instrumentistas ou instrumentos. Com o passar do tempo, as orquestras se desenvolveram e se aperfeiçoaram. Logo, os instrumentos que a compunham aumentaram e os tipos de orquestras passaram a ser classificadas. O considerado “pai da orquestra” é o primeiro compositor de óperas, Cláudio Monteverdi que, para o acompanhamento de sua ópera Orfeo, criou um grupo de instrumentistas.

 

Conheça a Abertura da ópera Orfeu: http://bit.ly/16WM2Fu

 


ORQUESTRA BARROCA

 

Na medida em que novos conjuntos de instrumentos se formavam, mais eles passavam a integrar a orquestra. No começo, grande parte das orquestras barrocas era composta por violas. Ao longo do tempo, os violinos passaram a fazer parte dos grupos de música e, por volta do século XVIII, as orquestras já contavam tanto com instrumentos de sopro quanto de cordas.

 

Quer saber mais sobre a história da Orquestra Barroca? Acesse: http://bit.ly/1b4tG1K


 

ORQUESTRA CLÁSSICA

 

Em 1755 o classicismo vienense foi criado na Alemanha e logo ficou conhecido pela sua intensidade sonora que aumentava e diminuia ao longo das execuções. Aquele modelo de orquestra trazia uma formação inédita: cerca de 45 integrantes. Foi também nesse período que os termos sinfonia, sonata e concerto ganharam significado musical.

 

Quer saber mais sobre a história da Orquestra Clássica? Acesse: http://bit.ly/14h98mb


 

ORQUESTRA ROMÂNTICA

 

As orquestras ganharam grande destaque nas casas de ópera, sendo Hector Berlioz o criador da orquestra romântica. Para “Sinfonia Fantástica”, “Romeu e Julieta” e “Réquiem”, Berlioz montou uma orquestra com cerca de 500 integrantes. Na prática, uma orquestra não conta com esse número de músicos, mas Berlioz soube aproveitar todos os integrantes de uma maneira singular. Com o surgimento da orquestra romântica, a família dos metais e as percussões foram reforçadas.

 

Quer saber mais sobre a história da Orquestra Romântica? Acesse: http://bit.ly/16KgnH9

 


ORQUESTRA HIPERTROFIADA

 

No fim do século XIX, a orquestra voltou a crescer e se aproximou das dimensões com que Berlioz sonhara. Richard Strauss acrescentou vários instrumentos novos, como o oboé barítono, e aumentou o número de integrantes. Esse número foi, pelo menos, dobrado por Gustav Mahler, que também utilizou instrumentos estranhos à orquestra, entre os quais a celesta, o órgão e o bandolim.

 

Quer saber mais sobre os naipes orquestrais? Acesse: http://bit.ly/1bo1KpA