ConcertinoPortal de pesquisa da música clássica

Os mais famosos compositores da linha do tempo

NOITE EM VENEZA, UMA

Última modificação : Segunda, 31 Março 2014 17:57


JOHANN STRAUSS II (1825 – 1899) 

AUSTRÍACO – ÓPERA ROMÂNTICA - c.250 OBRAS 

 

EINE NACHT IN VENEDIG

 

"Uma noite em Veneza" é uma opereta em três atos, típica do século XVIII, com todas as confusões, encontros e desencontros que eram apreciados naquela época. Crítica social e ao mesmo tempo comédia, para desabafo e diversão.

 

Idioma original: alemão.

 

A sua estreia, em 03/10/1883, no Friedrich-Wilhelm Städtische Theater, em Berlim, foi um fracasso, apesar da boa música de Strauss. O libreto original de F. Zell e R. Geneé, mal escrito não agradou e para as posteriores apresentações teve que ser revisto várias vezes. Foi a única opereta do compositor com estreia fora de Viena.

 

A trama, pouco original, tem um rico e poderoso senhor, conhecido como grande libertino, de quem toda a comunidade depende, em torno do qual acontecem as disputas amorosas e profissionais. O Duque d’Urbino, como o próprio Don Juan, com sua riqueza e poder pretende conquistar todas as mulheres. Só nos últimos dois anos o seu criado tinha registrado mais de duas mil. Desta vez, em Veneza, durante o Carnaval, faz todos os esforços para conquistar Bárbara, a esposa de um senador, que já havia lhe escapado no ano anterior. Neste esforço, envolve os outros senadores com suas esposas e inúmeros serviçais da cidade, entre eles Caramello, o barbeiro, verdadeiro factotum, que envolve diversas outras mulheres, namoradas e noivas de diversos personagens as quais, com identidades trocadas, comparecem mascaradas aos bailes dificultando as suas identificações. Ideias nada originais, talvez já um tanto desgastadas por fazerem parte de uma grande variedade de obras da época. Salva-se a música de Johann Strauss Jr, onde se destaca a canção de Aninna, quando já sob a ação da champagne, faz considerações variadas sobre a sua situação.



Vídeo - Overture