ConcertinoPortal de pesquisa da música clássica

Os mais famosos compositores da linha do tempo

HINDEMITH, PAUL (1895-1963)

Última modificação : Quarta, 02 Setembro 2015 16:21


 

ALEMÃO - MÚSICA MODERNA - NEOCLASSICISMO - 415 OBRAS

 

Compositor prolífico e músico incrivelmente dotado, Hindemith compôs peças importantes para quase todos os instrumentos da música clássica, muitos dos quais ele próprio sabia tocar. Suas primeiras obras, em geral, mesclando jazz e neoclassicismo, rotularam-no como "criador brincalhão" - bem longe das futuras acusações de "pedante" por parte de seus detratores. Suas melhores obras, como Mathis der Maler, expressam uma nobreza atemporal.


 

Vida. Compositor alemão, Paul Hindemith nasceu em Hanau a 16 de novembro de 1895 e morreu em Frankfurt a 28 de dezembro de 1963. Após ganhar a vida como violinista de cafés, aos vinte anos era já regente da orquestra da Ópera de Frankfurt e logo a seguir membro do Quarteto Amar, como violinista. Tornando-se famoso como compositor, professor de música em Berlim e organizador de festivais, Hindemith foi, depois de 1933, hostilizado pelo regime nazista, que proibiu a execução das suas obras. Emigrando em 1939, fixou-se nos Estados Unidos em 1940, como professor da universidade de Yale. Retornou à Europa em 1953, ensinando em Zurique e em Frankfurt.

 

Caracterização. A evolução de Hindemith parece contraditória, pois, tido como iconoclasta no início, fez-se depois adepto de um neoclassicismo conservador. Mas essa evolução é explicável. Partidário decidido da atitude objetiva, anti romântica, pretendeu criar uma "música utilitária" (Gebrauchsmusik), de artesanato, cujo domínio dos materiais supusesse o rigor construtivo. Sua aproximação com a polifonia clássica foi, assim, natural. Preferiu as regras já estabelecidas para dominá-las com perfeição.

 

Mas não negou a modernidade e sim sua consequência radical: o atonalismo de Schönberg. Ficou com a tonalidade; mas, considerando esgotadas as possibilidades do sistema tonal clássico, elaborou um sistema próprio, "tendente a criar tensões e repousos harmônicos progressivos". Opôs-se ao atonalismo schönberguiano em razão de sua crença em uma "ressonância natural dos sons". Se antes, pour épater (para escandalizar), cantava em uma ópera a glória dos aquecedores a gás, ou introduzia motivos de Tristan und Isolde numa peça para marionetes, tendeu depois para motivos mais clássicos, mas nem por isso deixou de se fascinar sempre pelo uso de timbres e sonoridades inusitados.

 

Obra. O ciclo Das Marienleben (1923; Vida de Maria), melodias para três vozes e piano sobre versos de Rilke, é sua primeira tentativa de um sistema próprio de relações harmônicas. Em 1925 o concerto para orquestra marca, com grande vigor, a aproximação com a polifonia. Do ano seguinte, 1926, é a ópera Cardillac, sobre novela de E.T.A.Hoffmann, em que os motivos se desenvolvem em uma técnica contrapontística e parecem independentes da ação que se desenrola no palco.

 

Na década de 1930 surgem suas maiores obras. De 1935 é o concerto Schwanendreher, para viola e orquestra de câmara, baseado em temas de canções alemãs antigas; de 1938 são a grande ópera Mathis der Maler (Mathias, o Pintor), cujo personagem principal é o pintor Mathias Grünewald, e a música para balé Nobilissima visione. São obras que caracterizam a maturidade do seu estilo.

 

A última fase de Hindemith compreende obras monumentais para grandes orquestras, como as Symphonic metamorphoses on a theme by Weber (1945; Metamorfoses sinfônicas sobre um tema de Weber) e a ópera Harmonie der Welt (1951; Harmonia do mundo), e obras corais polifônicas como o oratório Ite, angeli veloces (1955). Hindemith deixou vasta obra em todos os gêneros, para vozes, para instrumentos solos e para orquestra, além de obras teóricas como Unterweisung im Tonsaltz (1937; Ensino de composição) e Ludus tomalis (1942), o primeiro sobre a sua concepção da harmonia e o segundo um manual prático sobre a técnica pianística. Mais do que didáticas, essas obras ilustram teoricamente a sua visão própria da criação musical.

 

 

 

Fonte: Enciclopédia Mirador Internacional