ConcertinoPortal de pesquisa da música clássica

Os mais famosos compositores da linha do tempo

CARNAVAL DOS ANIMAIS, O

Última modificação : Segunda, 28 Outubro 2013 17:38


CAMILLE SAINT-SAËNS (1835-1921)

FRANCÊS – ESCOLA NACIONAL FRANCESA – 420 OBRAS

 

Le carnaval des animaux, é uma peça para dois pianos e orquestra

 

Saint-Saëns não projetou sua "Grande fantasia zoológica" para apresentações. Na verdade, preocupado com sua reputação como compositor sério, expurgou-a integralmente de seus concertos, exceto o 13º movimento, "O Cisne" pelo seu caráter mais formal. Um leão, galinhas e galos, tartarugas, um elefante, cangurus, um aquário, pássaros, asnos, pianistas (com a recomendação de tocarem como iniciantes), fósseis e um cisne - todos são descritos no Carnaval dos Animais antes de um Finale estrondoso. A obra inclui referências jocosas à música de outros compositores e à sua própria Danse macabre. "O Aquário" e o Finale são especialmente populares, e a melodia do cello em "O Cisne" é uma das mais famosas de toda a música clássica.

 

A obra foi escrita na Áustria no início de 1886, por ocasião da terça feira gorda em Paris. Sua primeira execução aconteceu durante um concerto privado dado pelo cellista Charles Lebouc em 09 de março de 1886, uma terça-feira gorda, em Paris.Depois veio a se repetir a 02 de abril do mesmo ano na casa da cantora Pauline Viardot, em benefício de Franz Liszt.

 

Foi publicada somente depois da morte do compositor - conforme sua vontade - pela Durand, em Paris, em 1922 e a estreia mundial foi somente em 25 de fevereiro desse mesmo ano, pela orquestra Concerts Cologne.

 

A suíte é composta por 14 movimentos (13 descritivos às personagens, e o Finale).

 

01. Introdução e marcha real do leão (Introduction et marche royale du lion)

Os dois pianos trinam e arpejam; as cordas abrem a marcha do soberbo animal, imitando seus rugidos.

 

02. Galinhas e galos (Poules et coqs)

Clarinetes, pianos, violinos e viola em um breve trecho à moda de Rameau.

 

03. Hémiones [asnos selvagens do Tibet] (animais velozes) (Hémiones (animaux véloces)

Em um presto furioso, os dois pianos lançam-se em escalas de clima de loucura, que jamais se alcançam.

 

04. Tartaruga (Tortoises)

Offenbach está presente aqui com sua obra "Orfeu no Inferno". Tocada em andamento extremamente lento pelas cordas, com acompanhamento do piano.

 

05. O Elefante (L'éléphant)

O contrabaixo com ornamentos do piano tocam o tema da "Dança das sílfides" da "Danação de Fausto", de Berlioz, com uma alusão ao scherzo do "Sonho de uma noite de verão", de Mendelsshon.

 

06. Cangurus (Kangourous)

Os dois pianos saltitam. Eles hesitam, param...

 

07. Aquario (Aquarium)

Flauta, celesta, os dois pianos e as cordas. As flautas dão um sentido de ondas, os pianos um sentido de nadar, a celesta faz parecer gotas de água.

 

08. Personagens de orelhas longas (Personnages à longues oreilles)

Por poucos compassos dois violinos alternam seus diálogos.

 

09. O Cuco no fundo do bosque (Le coucou au fond des bois)

Com o acompanhamento do piano, a terça do cuco é dita e redita pelo clarinete.

 

10. Viveiro (Volière)

Uma flauta chilreia com acompanhamento dos pianos e das cordas.

 

11. Pianistas (Pianistes)

São,segundo Saint-Saëns verdadeiros animais, e não dos menos barulhentos. Devem imitar o toque de um aluno de piano iniciante, alternado em escalas e terças duplas, com notas desafinadas. As cordas rangem, irritam-se e interrompem o insuportável duo.

 

12. Fósseis (Fossils)

As antiguidades – uma série de citações que se encadeiam vivamente. A "Dança macabra" surge como um leitmotiv do movimento. Outras obras são citadas: Aria da Rosina do Barbeiro de Sevilha, Ah! Vous dirai-je maman, Partan pour la Syrie e J’ai du bom tabac.

 

13. O Cisne (Le cygne)

Uma nobre bobagem, segundo o próprio Saint Saëns. O violoncelo toca sobre as harmonia dos pianos. No final ele adormece.

 

14. Final (Finale)

Um desfile de toda a bicharada, onde desfilam os principais temas ouvidos durante a obra, inclusive a dos pianistas.

 

Vídeo

 

http://youtu.be/wBGEf4urGNo

 

 

 

 

 

Fontes consultadas:

Guia Ilustrado Zahar Música Clássica, 2005

repertoriosinfonico.blogspot.com.br

wikipedia.org