ConcertinoPortal de pesquisa da música clássica

Os mais famosos compositores da linha do tempo

SINFONIA Nº 4 EM DÓ MENOR, D. 417

Última modificação : Terça, 19 Novembro 2019 15:08


 

SCHUBERT, FRANZ PETER (1797-1828)

AUSTRÍACO – ERA ROMÂNTICA – 1.009 OBRAS

 

Obra escrita em abril de 1816, quando Schubert tinha apenas 19 anos de idade e foi batizada de "Trágica" pelo próprio compositor, após a sua conclusão. Não se sabe exatamente porque Schubert lhe deu esse nome.


No seu todo, confronta-nos com um registro de afetos que balança entre o extremo lirismo do segundo andamento e o clima agitado do último. Uma análise mais objetiva aponta-nos uma sinfonia que pode ser encarada como decorrente do modelo sinfônico instituído por Haydn e Mozart, particularmente notado nas primeiras sinfonias do seu catálogo.

 

Nesta sinfonia ainda imperam a forma e as dimensões do estilo clássico. A singularidade da sua personalidade criativa revela-se do primeiro ao último compasso. No primeiro movimento é lançado um tema soturno que se desdobra como um entrelaçado por entre os vários naipes da orquestra. O segundo movimento instala-se num registro de comoção que recorda os mais belos lieder que escreveu. No terceiro assiste-se a uma sonoridade que reporta às danças folclóricas que antecederam a valsa. No finale, apresenta-se um andamento mais heróico do que trágico, por intermédio de uma impetuosidade orquestral contagiante.

 

Teve sua estreia mundial somente em 19 de novembro de 1949, em Leipzig, mais de duas décadas após a morte do compositor.

 

Movimentos:

Adagio Molto-Allegro Vivace

Andante

Menuetto (Allegro Vivace)

Allegro

 

Instrumentação:

2 Flautas

2 Oboés

2 Clarinetas

2 Fagotes

4 Trompas

2 Trompetes

Timpano

Cordas


 

Vídeo