ConcertinoPortal de pesquisa da música clássica

Os mais famosos compositores da linha do tempo

Maurice Ravel e a estreia de “Bolero”

Última modificação : Sexta, 13 Fevereiro 2015 16:31


 

 

Bolero, uma música para balé na tonalidade de dó maior composta entre julho e outubro de 1928, é uma das mais célebres obras musicais de todos os tempos e a mais famosa peça de Maurice Ravel. Com um ritmo invariável e uma melodia uniforme e repetitiva, a única sensação de mudança é dada pelos efeitos de orquestração e dinâmica e era considerada por Ravel como  um simples estudo de orquestração.

 

 

A origem do Bolero provém de um pedido da dançarina Ida Rubinstein, que encomendou a Ravel a criação de um balé a caráter espanhol. Ravel pensou poder arranjar alguns extratos de Iberia, um conjunto de peças para piano de Isaac Albéniz, mas ele não pôde obter os direitos de fazer como desejava, pois Albéniz havia dado os direitos de arranjo a seu pupilo Ferdinand Enrique Arbos.  Em vez disso, Ravel compôs uma nova obra. A estreia deu-se em Paris, na Ópera Garnier, em 22 de Novembro de 1928 sob direção de Walther Straram, com coreografia de Bronislava Nijinska e cenários de Alexandre Benois. Uma das dançarinas foi Ida Rubinstein, e a peça causou escândalo devido à sensualidade da coreografia.

 

Saiba mais sobre o Bolero: http://bit.ly/1ec5Ya6

 

Bolero de Ravel pela Orquestra Sinfônica de Londres: http://bit.ly/MDFGQ7



Graças ao filme Retratos da vida, filmado na França em 1981, a obra “Bolero” de Joseph-Maurice Ravel se tornou popular. No trabalho do cineasta Claude Lelouch, a última cena é dançada, ao som do Bolero, pelo bailarino argentino Jorge Donn, nos Jardins do Trocadero, bem próximo à Torre Eiffel. A perfeição do balé coreografado por Maurice Béjart, em conjunto com a música de Ravel, tornou a parte final do filme inesquecível. Segundo especialistas, é a música francesa mais tocada em todo o mundo.

 

Do filme Retratos da Vida. A arte unindo gerações que passaram pelos horrores da 2ª Guerra Mundial. Lindo espetáculo de dança com o bailarino argentino Jorge Donn e vocal com Geraldine Chaplin, a filha de Charlie Chaplin. Algo mágico! http://youtu.be/mXo-ovx22nM


 

Maurice Ravel foi influenciado significativamente por Claude Debussy, mas também por compositores anteriores, como Mozart, Liszt e Strauss, mas logo encontrou seu próprio estilo, que ficou, porém, marcado pelo Impressionismo.

 

Nesta apresentação, o premiado maestro André Rieu nos presenteia com uma bela interpretação de Bolero. Veja! http://bit.ly/1cms8C2



Maurice Ravel faleceu das consequências de um acidente de táxi ocorrido em 1932. Durante o período que precedeu a sua morte, havia perdido parte da sua capacidade de compor devido às lesões cerebrais causadas pelo acidente. A sua inteligência sempre se manteve intacta mas o seu corpo já não respondia adequadamente, por causa de graves problemas motores.


Neste trabalho de alunos da Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG, encontramos um sincronismo perfeito entre as notinhas, a melodia, o humor, crescendo progressivamente com o Bolero, obra prima de Ravel. Confira!http://bit.ly/1euMZoM



 

"Devemos sempre lembrar que sensibilidade e emoção são a essência da arte." - Maurice Ravel