ConcertinoPortal de pesquisa da música clássica

Os mais famosos compositores da linha do tempo

MESSIAH, HWV 56

Última modificação : Quinta, 13 Abril 2017 13:13



GEORGE FRIEDRICH HÄENDEL (1685-1759)

ALEMÃO/INGLÊS – ERA BARROCA – 487 OBRAS

 

Ano da composição: 1741 (término: 14/09/1741)

Estreia mundial: 13 de abril de 1742

Dublin: New Music Hall, Fishamble Street

Libretista: Charles Jennens (1700-1773)

Idioma: Inglês

Estilo: Oratório Barroco 

 

Instrumentação:

Vocal: Solistas (2 sopranos, alto, tenor e baixo); Coro misto

Orquestra 

 

Movimentos: 3 partes e 53 seções

 

Em 1741, Haendel recebeu um convite do Lord Lieutenant da Irlanda para ajudar a levantar fundos para três instituições de caridade de Dublin através de apresentações musicais. Embora doente nessa época, Haendel estava determinado a compor um novo oratório sacro para a ocasião, e pediu a Charles Jennens, seu libretista em Saul e Israel in Egypt, um tema apropriado. Jennens respondeu com uma série de versículos do Velho e Novo Testamentos arranjados num "argumento" em três partes (como ele o descreveu). O resultado foi o mais conhecido e amado oratório de Haendel.

 

O texto suscitou controvérsia, com jornais ponderando sobre sua natureza "blasfema". O produto acabado, contudo, teve outra receptividade, sendo elogiado em Berlim e depois em Londres. Haendel fez várias revisões subsequentes, incluindo uma versão criada para o Thomas Coram´s Founding Hospital em 1754. Ainda eterno favorito, hoje em dia a maioria dos eventos natalinos inclui apenas a primeira parte e o Aleluia (Hallelujah) da parte II.

 

 

Vídeo




 

 

Fontes:

Guia Ilustrado da Música Clássica Zahar

IMSLP/Petrucci Music Library