ConcertinoPortal de pesquisa da música clássica

Os mais famosos compositores da linha do tempo

Música Clássica nos casamentos

Última modificação : Sábado, 14 Fevereiro 2015 16:58




A cerimônia de casamento é um dos pontos de maior emoção na vida de uma pessoa. A família reunida, a expectativa pela entrada da noiva e a celebração em si, momentos sempre acompanhados de boa música, ficam para sempre na memória dos envolvidos no evento.

 

 

É difícil ver uma cerimônia de casamento sem que a Marcha Nupcial esteja presente durante o casamento, normalmente tocada durante a entrada da noiva. Há duas marchas nupciais populares que são a de Mendelssohn da suíte de Sonho de uma Noite de Verão e a de Wagner do coro nupcial da ópera Lohengrin. O famoso “tan tan tan tan…” da Marcha Nupcial anunciado pelos trompetes ou clarins no altar costumam causar muita emoção na hora da entrada da noiva.

 

Ouça aqui a Marcha Nupcial de Mendelssohn: http://bit.ly/1iFLxDq



Uma música muito executada, principalmente na entrada do noivo, é Trompete Voluntário, de Jeremiah Clarke. A marcha, comum em casamentos ao redor do mundo, certa vez foi atribuída a Henry Purcell. Na verdade, trata-se de uma peça para cravo de Clarke, importante compositor da geração pós-Purcell. Clarke serviu como organista nas catedrais de Winchester e São Paulo (Londres), bem como na Chapel Royal, e sua produção inclui música eclesiástica, odes, canções e música cênica.

 

Ouça aqui a composição. http://bit.ly/1lByXbK

 

 

No cumprimento aos padrinhos ou na benção das alianças, outra composição muito frequente, e responsável por muita emoção entre os convidados, é Ave Maria, de Schubert. Entre as mais de 600 composições escritas pelo compositor austríaco, essa é considerada uma de suas obras primas.

Se cantada por um coro ao vivo, a emoção é garantida.

 

Ouça aqui a composição: http://bit.ly/1fkEefT


 

A saída dos noivos da igreja é acompanhada por um dos maiores gênios da música clássica, Bach. A composição “Ária na corda Sol” ou “Ária da quarta corda”, títulos não originais, faz parte da Suíte nº 3 para orquestra, em Ré Maior, de Johann Sebastian Bach, tendo sido escrita para o Príncipe Leopoldo, entre 1717 e 1723. Ao longo dos séculos, a música ganhou versões para diversos instrumentos, entre eles o violão. Continue lendo

 

Ouça aqui a composição: http://bit.ly/QCEQqX