ConcertinoPortal de pesquisa da música clássica

Os mais famosos compositores da linha do tempo

PARSIFAL

Última modificação : Quarta, 20 Julho 2016 15:05


 

WAGNER, RICHARD (1813-1883)

ALEMÃO – ÓPERA ROMÂNTICA – 43 OBRAS

 

Bühnenweifestpiel (peça festiva de consagração) em três atos

Ano da composição: 1877-1882

Data da estreia: 26 de julho de 1882, Festspielhaus, Bayreuth, Baviera, Alemanha

Libreto: Richard Wagner.

 

 

A última ópera de Wagner chocou certos estudiosos com sua temática de fervor religioso e castas, e por apresentar as mulheres como idólatras sexualmente depravadas. É mais frequente, porém, que público e regentes a considerem sua ópera mais requintada, dando a misteriosa impressão de que o "tempo se transforma em espaço", no dizer de um cavaleiro do Graal. O romantismo medieval, o budismo, o cristianismo e a filosofia influenciam uma linguagem operística estruturada em quadros ritualizados. Com efeito, a estrutura da ópera parece uma ascensão ao êxtase divino. A compaixão traduz sofrimento ou pecado em fontes de redenção e salvação, e a cena final é transfigurada por música de harpa.

 

Parsifal sempre provocou reações fortes. Em seu livro A genealogia da moral (1887), Friedrich Nietzche, ex amigo de Wagner, atacava as ideias cristãs e moralizadoras da ópera, qualidades que mereciam elogios dos nazistas na década de 30.

 

 

Papeis principais:

No castelo e nos domínios dos guardiões do Graal em Montsalvat, numa Idade Média imaginária

 

. Titurel, baixo - Fundador dos Cavaleiros do Graal

. Amfortas, barítono - Seu filho, corrompido guardião do Graal

. Gurnemanz, baixo - Velho cavaleiro do Graal

. Parsifal, tenor - Um "tolo inocente"

. Klingsor, baixo - Um mago vingativo

. Kundry, soprano - Curandeira pagã, enfeitiçada como sedutora.

 



Vídeo



 

Curiosidade:

 

Wolfram von Eschenbach foi um grande poeta da Idade Média alemã. Escrito em c.1200, seu Parzival era uma vívida narrativa épica contando as aventuras de um tolo que, pelo sofrimento, chega à sabedoria e à honra de guardar o Santo Graal. Num texto poético animado e ritmado, Wolfram foi o primeiro a levar o tema do Graal da literatura francesa para a alemã. Wagner retratou o poeta em sua ópera Tannhäuser.



 


 

Fonte:

Guia Ilustrado da Ópera Zahar