ConcertinoPortal de pesquisa da música clássica

Os mais famosos compositores da linha do tempo

Obra de Igor Stravinsky, A

Última modificação : Sábado, 14 Fevereiro 2015 18:49


 


Em nome da música, Igor Stravinsky contrariou a vontade da família, que desejava vê-lo advogado. Mas ele nunca dera mesmo muita atenção à faculdade de Direito, dedicando a maior parte de seu tempo a compor e estudar partituras. O pai, Fiodor Stravinsky, cantor da ópera imperial, nem poderia se queixar muito. Afinal, foi ele quem passou ao filho o gosto pela arte. Mas não poderia imaginar que ele viria a se transformar em um dos maiores compositores do século XX.


 

Stravinsky nasceu em Oraniembaum, uma pequena cidade russa localizada perto de São Petersburgo, em 17 de junho de 1882. Enquanto se preparava para a carreira da advocacia, conheceu o compositor Rimsky-Korsakov, que o incentivou a seguir sua vocação artística. Korsakov percebeu estar diante de uma promessa e passou a dar aulas particulares de piano e harmonia a Stravinsky. Como a maioria dos músicos no início do século 20, Stravinsky decide viver na França, onde conquista amigos importantes como Claude Debussy e Sergei Diaghilev. Este último o convida a compor obras especiais para sua companhia, os Ballets Russes. Em 1906, Stravinsky casa-se com Catherine Nossenko. O casal tem quatro filhos, Theodore, Ludmila, Soulima e Milena.

 

Ouça aqui Le sacre du printemps (Sagração à primavera): http://youtu.be/5UJOaGIhG7A

 

 

Em 1910, Stravinsky conclui a música para o balé O Pássaro de Fogo. Encenado pela primeira vez em Paris, o espetáculo oferecia uma orquestração rica em imagens e sons. Obteve sucesso absoluto, proporcionando a Stravinsky o início da fama. A partir daí, outras obras para balé lhe seriam solicitadas. Em menos de um ano, mais uma vitória. Dessa vez, com Petrouchka, interpretada por Nijinsky. Mas foi com a célebre A sagração da primavera (1913) que seu nome entraria mesmo para a história da música universal.

 

Ouça aqui O Pássaro de Fogo em apresentação da Sinfônica de Heliópolis: http://youtu.be/JFMzHv_zRo0

 

 

Quando a Primeira Guerra Mundial estoura, Stravinsky teme pela sorte da família e muda-se para a Suíça. Nesta fase, compõe obras que seguem a tradição clássica e aproveita para mostrar suas aptidões como regente e pianista nos eventos sociais dos Alpes. Ao final dos combates, a família Stravinsky tenta retornar à terra natal. Mas, a essa altura, com a eclosão da Revolução Russa, haviam se tornado exilados políticos. Decidem então voltar à França, centro das atividades artísticas europeias. Em busca de uma renovação espiritual, Stravinsky é estimulado a escrever obras sacras e litúrgicas, como a conhecida Sinfonia dos salmos.

 

Ouça aqui Sinfonia dos Salmos, outra composição de sucesso de Stravinsky: http://youtu.be/cV6nqhGqIaY

 

 

Na década de 30, em menos de dois anos, Stravinsky perde a filha mais nova e a esposa, ambas vítimas de tuberculose. Pouco tempo depois, a mãe também morre. Desgostoso com tantas perdas, busca novos ares. O início da Segunda Grande Guerra será a gota d´água. Stravinsky deixa a Europa para trás e vai morar nos Estados Unidos. Stravinsky recebeu a cidadania americana em 1945. Em 1963, resolveu visitar sua pátria, quase meio século após sua última estada por lá. Foi recebido com carinho pelos fãs e homenageado pelo governo soviético. Apesar da saúde já bastante debilitada, continuou trabalhando até os 80 anos, vindo a falecer no dia 6 de abril de 1971, em Nova York.

 

Ouça aqui as melhores composições de Stravinsky http://youtu.be/ne4PoC7V0Mk


Continue lendo sobre Stravinsky