ConcertinoPortal de pesquisa da música clássica

Os mais famosos compositores da linha do tempo

BARBEIRO DE SEVILHA, O

Última modificação : Sexta, 21 Fevereiro 2020 13:46


 

GIOACHINO ANTONIO ROSSINI (1792-1868)

ITALIANO – ÓPERA ROMÂNTICA – C. 240 OBRAS

 

IL BARBIERI DI SIVIGLIA

 

Commedia em dois atos

Ano da composição: 1816

Data da estreia: 20 de fevereiro de 1816 (como Almaviva, ossia L'Inutile Precauzione; o título definitivo seria usado pela primeira vez em Bolonha, no mesmo ano), Teatro Argentina, Roma. Regência de Rossini.

Libreto: Cesare Sterbini, com base na peça de Beaumarchais (1775) e no libreto de Giuseppe Petrosellini para a ópera de Giovanni Paisello (1872).

 

 

Uma das maiores óperas cômicas, composta em apenas duas semanas, é uma deliciosa patuscada repleta de maravilhosas árias de coloratura e ensembles, números de tagarelice em alta velocidade, esplêndidos personagens bufos e sucessivas cenas humorísticas. Como a grande ópera de Mozart As bodas de Fígaro, foi adaptada de uma peça de Beaumarchais de enredo movimentado e inteligente. Na verdade, requer virtuoses vocais que também sejam excepcionais atores cômicos. Mas a estreia foi um fracasso, pois o jovem Rossini foi considerado arrogante por ousar se equiparar à popular ópera homônima de Paisello. Ciente do problema, ele primeiro batizou sua ópera de Almaviva, ossia L'Inutile Precauzione. Depois de algumas récitas, contudo, sua versão teria êxito como Il Barbieri di Siviglia, e desde então o sucesso é o mesmo.

 

Em sua famosa canção "Largo al factotum", repetindo "Figaro aqui, Figaro ali, Figaro lá, Figaro cá", o barbeiro anuncia seus muitos talentos.

 

 

FIGARO

Figaro está para Beaumarchais como Falstaff para Shakespeare: um personagem tão atraente em suas travessuras que, depois de surgir em 1775 em Le barbier de Seville, seria ressuscitado pelo autor em Le mariage de Figaro (1784) e La mère coupable (1792). Mozart adaptou a primeira peça em As bodas de Fígaro, e 30 anos depois Rossini abordaria Le barbier de Seville. Curiosamente, hoje as duas óperas são mais conhecidas que as peças originais.

 

 

PAPEIS PRINCIPAIS

Sevilha, século XVIII

 

. Conde Almaviva, tenor - Pretendente de Rosina

. Dr. Bartolo, baixo - Guardião e pretendente de Rosina

. Rosina, contralto ou mezzo-soprano - Pupila de Bartolo

. Figaro, barítono - Um barbeiro

. Basilio, baixo - Professor de música.


 

 

Vídeo


 


 

Artigo relacionado:

As bodas de Fígaro

 

 

 

 

 

Referências bibliográficas:

Kobbé, O Livro Completo da Ópera - Jorge Zahar Editor (1991 - Edição Língua Portuguesa)

Guia Ilustrado Zahar da Ópera - Jorge Zahar Editor (2010 - Edição Brasileira)