ConcertinoPortal de pesquisa da música clássica

Os mais famosos compositores da linha do tempo

Centro Cultural São Paulo | Programação de Abril de 2015

Última modificação : Terça, 31 Março 2015 15:45


 CCSP logo


 

 

 

Dia 5 de abril

Domingo no Centro – Concerto de Páscoa

Grupo Lumen

Formado por

Sonia Goussinsky (soprano), Marília Macedo (flauta doce), Guilherme de Camargo (cordas dedilhadas) e Roberto Angerosa (percussão).

Sala Jardel Filho – 321 lugares

Horário: 12 horas

Grátis

Aprox. 80 minutos

Não é necessário retirar ingressos

Contatos: Estela

Email: mariliacecy@gmail.com

Telefones: Tel.: (11) 55710867 Cel.: (11) 98352 1010

 

Para celebrar a Páscoa, o grupo Lumen apresenta um programa de peças vocais e instrumetais da Idade Média e do Renascimento.

 

Formado por músicos com intensa  atuação como cameristas e solistas, o grupo Lumen apresenta  um programa muito especial, celebrando a Páscoa. Diferentes tipos de flautas, instrumentos de cordas dedilhadas e de percussão e a voz de Sonia Goussinsky recriam a sonoridade original das peças medievais e renascentistas que compõem o programa.

Cantora, professora e pesquisadora, Sonia Goussinsky graduou-se em canto  pela UNESP, concluiu  o pós-graduação em música antiga na Guildhall School of Music and Drama e  o mestrado no Trinity College of Music, ambos de Londres, e o doutorado na USP. Apresenta-se acompanhada por diversas formações musicais, em repertório variado que vai desde canções do Renascimento até a música étnica judaica e a música erudita brasileira.

 

Marília Macedo iniciou seus estudos de flauta doce em São Paulo. Bolsista do Ministério de Educação da Holanda, estudou no Conservatório Real de Haia. Tem intensa participação no movimento de música antiga de São Paulo, apresentando-se em teatros e salas de concerto da capital e do interior paulista e de cidades do Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Bahia e Maranhão. Atuou como solista em junto a várias orquestras de São Paulo e participa de várias formações de música de câmera.

 

Guilherme de Camargo (cordas dedilhadas) é doutorando em musicologia pela Universidade de São Paulo e graduado com o título de mestre em musicologia pela mesma instituição, onde se graduou também bacharel em violão erudito. Vem-se destacando como um dos mais importantes instrumentistas de cordas dedilhadas antigas do Brasil, apresentando-se por todo o país e também no exterior a música para alaúde, teorba, guitarra barroca, viola de arame e guitarra romântica.

 

Roberto Angerosa (percussão) é bacharel pela USP. Iiniciou sua formação musical na adolescência, buscando sempre realizar um trabalho de criação e pesquisa em torno da percussão nas diversas linguagens da música mundial. Essa versatilidade o tornou fluente em estilos como instrumental brasileiro, jazz, mpb, latino,  pop/eletrônico, além de flamenco, árabe, afro, oriental , judaico e balcânico e outras, participando continuamente de gravações, bandas e shows por todo o país e no exterior. Atualmente é professor de percussão popular e rítmica na EMESP.

 

Todos os integrantes do grupo Lumen têm sólida formação no Brasil e no exterior e dedicam-se há muitos anos à pesquisa e interpretação da música antiga. Sonia Goussinsky é doutora pela USP e dedica-se à música antiga, étnica judaica e erudita brasileira. Marília Macedo e Guilherme de Camargo estão entre os mais atuantes instrumentistas do cenário, apresentando-se como solistas e em diversas formações de câmara por todo o Brasil e também no exterior. Já o percussionista Roberto Angerosa é o mais eclético do grupo, atuando em quase todos os estilos populares e étnicos do universo da percussão.

Email: mariliacecy@gmail.com">mariliacecy@gmail.com

 

 

Dia 7 de abril

Terça no Centro

Horário: 20h30

Ensemble Charpentier

Sala Jardel Filho – 321 lugares

Livre

Grátis

Sem necessidade de retirar ingressos

Aprox. 70 minutos

Contatos: Estela

Email: mariliacecy@gmail.com

Telefones: Tel.: (11) 5571 0867 Cel.: (11) 98352 1010

 

Nicolau de Figueiredo dirige do órgão um grupo de seis cantores, acompanhados por teorba e viola da gamba, e nos proporciona uma rara oportunidade de ouvir as Meditações sobre a Quaresma, de Marc Antoine Charpentier.

 

O programa apresenta as Meditações para a Quaresma e o hino O filii et filiae, de Marc Antoine Charpentier. As meditações narram a paixão de Cristo, enquanto o hino relata os eventos da Ressurreição.

 

Marc Antoine Charpentier contou durante toda sua vida com a proteção da Duquesa de Guise. Grande protetora das artes e extremamente devota, a duquesa multiplicava os ofícios religiosos, celebrados em capelas e aposentos de seu Hotel de Soubise, ainda existente na Rue des Archives em Paris. Estes ofícios eram ornamentados com obras musicais escritas por compositores/intérpretes residentes e executadas por um grupo de cantores relativamente pequeno (6 vozes femininas e 6 masculinas) e cerca de 10 instrumentistas (órgão, cravo, teorba, violinos, violas, flautas). Discípulo de Giacomo Carissimi em Roma, Charpentier impregnou sua música de grande dramaticidade e de extrema devoção.

 

Bacharel em música popular pela UNICAMP, o tenor Guga Costa desde 2004 dedica-se também ao repertório erudito, com destaque para óperas e oratórios barrocos e clássicos. Entre os anos de 2010 e 2011, integrou o naipe de tenores do Coro da OSESP, e em 2011 e 2012 integrou  o coro oficial do Schleswig-Holstein Musik Festival (Alemanha). Atualmente integra o grupo Audi Coelum, com um trabalho focado na música antiga, e desenvolve projetos pessoais autorais.

 

O tenor Jabez Lima começou estudar canto aos 15 anos. Em 2013, como integrante do Coral Jovem de São Paulo, apresentou-se quatro vezes como solista. Após uma passagem pela Chorakademie de Lübeck (Alemanha), passou a estudar canto no núleo de música antiga da EMESP e a frequentar a oficina de música antiga da Escola de Música de São Paulo. Atualmente é membro do Coral da OSESP.

 

Sérgio Wernec (tenor) é bacharel pela UNESP. Apresenta-se regularmente como solista junto às mais importantes orquestras do estado de São Paulo. Desenvolve também importante trabalho como regente, e participa como professor convidado em festivais e oficinas no interior do estado. Atualmente é regente e diretor artístico  do Coro Jovem Sinfônico de São José dos Campos, Coral Musicativa de Mogi das Cruzes e Coral da UNAI, e desde 2014 é regente assistente do Coro Lírico do Theatro Municipal de São Paulo.

 

Premiado em importante concurso internacional, Murilo Souza (tenor) é bacharel em canto lírico e concluiu o Opera Studio da EMESP. Já se apresentou como solista nos EUA e na Alemanha. Neste último país, é bolsista do festival internacional Choradademie Lübeck. Além de ópera, oratório e recitais, atualmente dedica-se também ao repertório do século XXI.

 

O baixo-barítono Guilherme de Oliveira graduou-se em canto pela Universidade Federal de Ouro Preto e atua como professor de técnica vocal, regente e solista. Participou de óperas e oratórios como integrante do Coral Lírico de Minas Gerais e atuou como solista junto à Orquestra Filarmônica Bachiana e à Banda Sinfônica Jovem do Estado de São Paulo.

 

Anderson Barbosa (baixo) iniciou seus estudos musicais na Igreja Assembleia de Deus, prosseguindo no Conservatório Heitor Villa-Lobos e no conservatório Municipal de Artes de Guarulhos. Após atuar durante três anos como violinista, assumiu a regência da orquestra e tornou-se maestro assistendo do coral da Igreja onde iniciou seus estudos.

 

Guilherme de Camargo (teorba) graduou-se e é mestre pela USP, onde atualmente cursa o doutorado em musicologia. Desenvolve importante trabalho como instrumentista de cordas dedilhadas antigas, apresentando música para alaúde, teorba, guitarra barroca, viola de arame e guitarra romântica. Suas apresentações já o levaram às salas de concerto da China, França, Espanha, Portugal, Finlândia, Bolívia, Argentina, Paraguai e Equador, além de todo o Brasil. Com mais de uma dezena de CDs gravados, atua como professor nos mais importantes festivais do país.

 

Licenciada pela Universidade de Brasília, Iara Ungarelli (viola da gamba) iniciou seus estudos musicais aos 9 anos de idade na Escola de Música de Brasília. Participou de diversos festivais, em cursos ministrados por grandes nomes do instrumento. Dedica-se também ao teatro, à produção de eventos culturais e ao canto popular.

 

Nicolau de Figueiredo, cravista, organista e regente, nasceu em São Paulo onde estudou piano, órgão, cravo e música de  câmara. Estudou cravo e órgão no Conservatório Superior de Música de Genebra e aperfeiçoou-se com Gustav Leonhardt e Scott Ross. De 1990 a 2000 foi o diretor musical da classe de ópera da Schola Cantorum Basiliensis (Suíça), e entre 2004 e 2007 ensinou interpretação do repertório vocal barroco no Conservatório de Paris. Nicolau de Figueiredo ministra cursos de interpretação e conferências no Festival d’Aix-en-Provence, no Centro de Música Barroca de Versailles, na Universidade de Musicologia de Dortmund (Alemanha) e na Ópera Bastille (França), entre outros. Já se apresentou em prestigiosas salas de concertos da  Europa, Canadá, Japão e Brasil, junto às mais ilustres orquestras barrocas da atualidade. Seu disco 13 Sonatas de Domenico Scarlatti, foi selecionado como um dos 10 melhores discos de 2006 pela revista francesa Le Monde de la Musique, premiado com o CHOC 2006. Nas ultimas temporadas, destacam-se a direção da Paixão segundo S. João de Bach com o Coral Paulistano e a Orquestra Sinfônica Municipal de São Paulo e uma turnê européia como regente e solista com o Concerto Köln, além de vários recitais na França, Espanha, Itália, Holanda, Bélgica e Brasil.

 

 

Dia 19 de abril

Amilton Godoy e Léa Freire

Domingo no Centro

Música Instrumental Brasileira

Sala Jardel Filho 321 lugares

Horário: 12 horas

Livre

Grátis

Não é necessário retirar ingressos

Aprox. 80 minutos

Contatos: Daniela

Email: dgproducoesart@gmail.com

Telefones: Tel.: 11 99616 6632 Cel.: 11 5531 8675

 

Léa Freire na flauta e Amilton Godoy ao piano interpretam Carlos Lyra, Tom Jobim e Vinicius, e Caymmi, além de composições próprias.

 

Vencedor de concursos de piano importantes, em 1964 Amilton Godoy participou com Rubens Barsotti e Luiz Chaves da formação do hoje histórico Zimbo Trio. Como maestro e arranjador, produziu inúmeros álbuns. Como solista, atuou como convidado de orquestras regidas por grandes maestros. Em 1973, com Barsotti e Chaves e o baterista João Ariza, fundou, em São Paulo, uma das mais importantes escolas de música do Brasil, que já formou mais de 30 mil alunos, o CLAM (Centro Livre de Aprendizagem Musical), do qual é hoje diretor e responsável pela metodologia de ensino, com dezenas de métodos editados. Léa Freire começou estudando piano, e depois violão. É autodidata em flauta. Paralelamente interessou-se por rock e jazz, sem esquecer os ritmos nacionais. Compositora versátil, lançou o primeiro CD, Ninhal, em 1997, quando também abriu o selo Maritaca. Lançou vários discos na seqüência, entre eles, Cartas Brasileiras (2007), um panorama da música instrumental paulista contemporânea que envolveu mais de 60 músicos em diversas formações. Além do selo Maritaca, que já lançou mais de 40 títulos, Léa é também produtora e editora de música instrumental.

 

Léa Freire e Amilton Godoy estão entre os nomes mais conhecidos no cenário da música instrumental brasileira. Com inúmeros CDs gravados e premiados, sólida carreira no Brasil e no exterior, eles inauguram com brilho a nova programação dominical do CCSP, que, além de música clássica, passa a incluir música instrumental, choro e parcerias com as curadorias de cinema e de dança.

 

 

Dia 21 de abril

Terça no Centro

Recital com o pianista Nahim Marun

Chopin em Primeira Edição

Sala Jardel Filho 321 lugares

Horário: 20h30

Livre

Ingressos R$ 10,00

Aprox. 80 minutos

Não é necessário retirar ingressos

Contatos: Ernesto

Email: ernestoett@me.com

Telefones: Tel: 2837 6692 Cel.: 992 421 204

 

Nahim Marun apresenta duas obras capitais de Chopin, os Prelúdios e a Sonata nº 3, em interpretações baseadas nas primeiras edições.

 

Nahim Marun - As pesquisas sobre performance historicamente informada se concentraram inicialmente em obras do século XVII e XVIII, trazendo novas ideias aos processos analíticos tradicionais e impulsionando novas abordagens interpretativas desses estilos. Recentemente, as investigações chegaram ao estilo musical romântico, provocando muitas mudanças de paradigmas. A divulgação das primeiras edições da obra de Chopin, juntamente com as possibilidades de performance trazidas pelas pesquisas históricas, expandiram as referências estabelecidas para sua música. Neste recital, o pianista Nahim Marun apresenta duas obras capitais de Chopin, os Prelúdios op. 28 e a Terceira Sonata op. 58. A interpretação está baseada nas três primeiras edições principais: a francesa J. Meissonnier, a alemã Breitkopf & Härtel e a inglesa Wessel & Company.

 

Com mestrado pelo Mannes College of Music (Nova York), doutorado pela UNICAMP e pós-doutorado pela Université Paris-Sorbonne (França), Nahim Marun é detentor de importantes prêmios nacionais e internacionais e uma importante discografia muito elogiada pela crítica especializada. Apresenta-se regularmente no Brasil, Estados Unidos, França e Itália. Desde 1998, é professor efetivo de piano na graduação e pós-graduação do Instituto de Artes da UNESP.

 

 

Dia 26 de abril

Domingo no centro

Diogo Oliveira - Violão

Sala Jardel Filho – 321 lugares

Horário: 12 horas

Livre

Grátis

Aprox, 80 minutos

Não é necessário retirar ingressos

Contatos: Diogo

Email: doliveira.violao@gmail.com

Telefones: Tel.: (12) 3911 6046 Cel.: (12) 98278 6032

 

O jovem violonista Diogo Oliveira apresenta um programa cheio de ginga e muito brasileiro.

 

Sobre Diogo - Natural de Barra Mansa (RJ), Diogo Oliveira (violão) é bacharel pela UNICAMP e mestre pela Universidade de Alicante (Espanha). Participou de diversos festivais e já se apresentou em recitais solo na capital e interior de São Paulo, Curitiba e Rio de Janeiro, e com orquestra à frente da Orquestra Sinfônica da UNICAMP e da Orquestra Sinfônica de Sorocaba. Como convidado do III Festival Internacional de Flautas de Bariloche (Argentina), apresentou-se ao lado de grandes flautistas de reputação internacional.

 

 

Dia 28 de abril

Terça no Centro

Canções Brasileiras

Com Trio Amici, Gretchen Miller, Nancy Bueno e Lenine Santos

Sala Jardel Filho

Horário: 20h30

Aprox. 90 minutos

Livre

Ingressos R$ 10,00

Sem necessidade de retirar ingressos

Contatos: Cristiano

Email: leninealves@gmail.com

Telefones: 3554 8495 / 9 4235 6083

 

O tenor Lenine Santos, acompanhado por Nancy Bueno ao piano e Gretchen Miller ao violoncelo, apresenta um programa de canções brasileiras do século XX.

 

Formado pelo tenor Lenine Santos, a pianista Nancy Bueno e a violoncelista Gretchen Miller, o Trio Amici estreou em 1997. Em seu repertório, destaca-se a música brasileira moderna e contemporânea e inclui obras especialmente escritas e dedicadas ao grupo por compositores como Kilza Setti e Achille Picchi. O Trio tem se apresentado com sucesso de crítica e público em diversas cidades do Brasil, tendo programada em 2015 sua participação no Barcelona Festival of Song (Espanha).

 

Natural de Tucson, nos Estados Unidos da América, Gretchen Miller (violoncelo) graduou-se pela Universidade do Arizona (EUA), e cursou uma pós-graduação na Guildhall Scholl of Music de Londres. Por vários anos integrante da Orquestra Sinfônica Brasileira, desenvolve intensa atividade pedagógica em festivais de música, cursos e seminários, tendo lecionado por 17 anos na Escola Municipal de Música de São Paulo. Apresenta-se regularmente como solista e camerista em todo o Brasil. Atualmente rege a Orquestra de Câmera Porto Seguro e leciona música de câmera na Faculdade Santa Marcelina.

 

Nancy Bueno (piano) formou-se no Conservatório Dramático e Musical de São Paulo e é mestre pela UNICAMP. Participou de vários festivais e cursos de extensão como pianista, cantora e regente coral, dentre eles o Festival de Inverno de Campos de Jordão, a Oficina de Música de Curitiba, o Curso de Polifonia de Santiago de Compostela (Espanha) e o Festival de Canto de Piracicaba. Atualmente leciona na EMESP Tom Jobim.

 

Doutor em Música pela UNESP, Lenine Santos (tenor) desenvolve projeto de pesquisa voltado para a análise, divulgação e interpretação da música de câmara brasileira, repertório em que vem realizando estreias de importantes compositores como Kilza Setti, Almeida Prado e Gilberto Mendes. Após um primeiro CD, XX compositores brasileiros, gravou com a cantora Suzana Salles e Ivan Vilela resultou nos CDs Caipira (2005) e Mais Caipira (2010), onde interpretam clássicos do cancioneiro regional brasileiro. De sua discografia constam ainda Minhas Pobres Canções (2006), que traz a integral das canções de Antônio Carlos Gomes,  e o CD Canção (2007), ambos pela gravadora ALGOL.

 

 

SERVIÇO

Concertos no Centro Cultural São Paulo

PREFEITURA DA CIDADE DE SÃO PAULO

SECRETARIA DE CULTURA

CENTRO CULTURAL SÃO PAULO

Rua Vergueiro, 1000 - Paraíso - CEP 01504-000 - São Paulo - SP

www.centrocultural.sp.gov.br

Atendimento ao público: (11) 3397-4002.





 

VEJA AS NOTÍCIAS MAIS RECENTES