ConcertinoPortal de pesquisa da música clássica

Os mais famosos compositores da linha do tempo

CANDIDE

Última modificação : Sexta, 08 Janeiro 2016 15:12


 

Leonard Bernstein (1918-1990)

AMERICANO | MÚSICA MODERNA - AMÉRICA DO NORTE | 90 OBRAS


 

Candide é uma opereta composta por Leonard Bernstein, baseada no romance homônimo de Voltaire,com o libreto de Lilian Hellman. A estreia de Candide foi em 1956, mas em 1974 foi apresentada novamente, com um novo libreto, de Hugh Wheeler. Outras pessoas que contribuíram com o texto foram: John Latouche, Dorothy Parker, Lillian Hellman, Stephen Sondheim e o próprio Bernstein. Hershy Kay, John Mauceri e Maurice Peress contribuíram para a orquestração.

 

 

A sátira de Voltaire sobre o otimismo humano escrita em 1759, é uma das grandes criações de Bernstein. Reflete a tendência dos anos 50 ao intercâmbio entre o musical da Broadway, de um lado, e o teatro e a ópera convencionais de outro. Grande parte da verve de Candide advém de suas divertidas paródias em vários estilos: o barroco "moto perpetuo", a "ária de valsa" da opereta francesa e a música dodecafônica no dueto "Quiet."

 

Candide estreou na Broadway como um musical em 01 de dezembro de 1956. A produção foi dirigida por Tyrone Guthrie e conduzida por Samuel Krachmalnick. Os cenários e roupas foram desenhados por Oliver Smith e Irene Sharaff, respectivamente. Anna Sokolow foi a coreógrafa. No elenco estavam: Robert Rounseville (Candide), Barbara Cock (Cunégonde), Max Adrian (Dr. Pangloss) e Irra Petine (Velha Lady).

 

Esta produção teve um desempenho inesperado, ficou apenas dois meses em cartaz, num total de 73 performances. O libreto de Hellman foi muito criticado no The New York Times.

 

Sem o envolvimento de Bernstein, o show foi revivido na Broadway sob a direção de Harold Prince, previamente conhecido pela produção de Fiddler on the Roof. Lillian Hellman, a autora do libreto original, recusou qualquer outro trabalho para fazer reviver a obra, então Hugh Wheeler foi chamado para reescrever o libreto.

 

A nova versão estreou em 1973 no Teatro Central de Chelsea na Academia de Música do Brooklyn. Em 1974 foi para a Broadway permanecendo em cartaz por dois anos. Esta produção contou com Mark Baker (Candide), Maureen Brennan (Cunegonde), Sam Freed (Maximilian), Lewis J. Stadlen (Dr. Pangloss) e June Gable (Old Lady).

 

Em 1988, com a morte de Hellman, Bernstein começou a trabalhar com John Mauceri em uma nova versão a ser produzida pela primeira vez na Ópera Escocesa e depois conduzida e gravada como a "versão final revisada", com Jerry Hadley, June Anderson, Christa Ludwig e Adolph Green.

 

Dez anos depois, quando o Teatro Nacional Real decidiu produzir Candide, outra revisão foi necessária e o libreto foi reescrito por John Caird. Essa nova versão foi a que teve maior sucesso e é a mais encenada.

 

A abertura de Candide ganhou rapidamente lugar no repertório orquestral. Após o sucesso da primeira performance em 1957, pela Filarmônica de Nova Iorque, sob a batuta do compositor, a abertura foi interpretada por mais de 100 orquestras , em menos de dois anos.

 

 

Papéis principais:

Candide: tenor

Pangloss: barítono

Maximiliano: barítono

Cunégonde: soprano

Paquette: alto

Velha Senhora: alto

Martin: barítono.

 

 

Vídeos:

Candide


Abertura





 

 

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS:

https://pt.wikipedia.org/wiki/Candide_(opereta)

Página acessada em 21/08/2015

 

Guia Ilustrado Zahar da Música Clássica, 5ª Edição revisada (2013), Jorge Zahar Editor


Adaptação dos textos: Elza Costa