ConcertinoPortal de pesquisa da música clássica

Os mais famosos compositores da linha do tempo

Cantora brasileira vive personagem central em palco da ópera italiana

Última modificação : Segunda, 03 Setembro 2012 12:11


 

Isabel Barbosa_Foto_Azzurra_Piccardi_copy

Foto: Azzurra Piccardi

 

 

A cantora lírica paraibana Isabel Barbosa experimenta esta semana mais um dos grandes momentos de sua carreira na pátria da ópera, a Itália, onde vive há mais de 10 anos. Trata-se de um concerto, que será apresentado neste sábado (17 de março), no Teatro Comunale Garibaldi, na cidade de Figline Valdarno. No repertório, a obra Magnificat RV 610, de A.Vivaldi, para 4 vozes,coro, 2 oboés e órgão, seguido pela peça dramática em música sacra Santa Margherita di Antiochia, com orquestra de câmera, solistas e coro.

 

A obra de Vivaldi terá duas sopranos como solistas, Isabel Barbosa e Laura Andreini, além do contralto Costanza Redini e o tenor Leandro Meloani. Magnificat RV 610 foi apresentada pela primeira vez em 1715.  Na peça Santa Margherita di Antiochia, Isabel Barbosa interpreta a protagonista Margherita, personagem baseada em uma lenda religiosa, apreciada através de um manuscrito que pertence à Biblioteca Riccardiana, em Florença, musicada pelo compositor e regente Bruno Rigacci.

 

Promovido pelo Teatro Comunale Garibaldi junto a Artimino, o convite para  Isabel interpretar a personagem, foi feita pelo próprio compositor e maestro Bruno Rigacci, que considerou a sintonia entre o perfil da personagem e as características vocais e interpretativas de Isabel. Para a cantora, que considera o maestro italiano uma das grandes referências musicais na atualidade, foi uma honra poder realizar o desejo do compositor.

 

Regida pelo maestro Rigacci, além de contar com Isabel Barbosa no elenco, a apresentação da Santa Margherita di Antiochia terá como solistas a contralto Costanza Redini (Teotimo), o tenor Leandro Meolani (Olibrio) e o barítono Mauro Buda (Demonio), bem como o Coro do Teatro Garibaldi e o organista M. Daniele Dori, sob direção do maestro Alessandro Papini.

“É um orgulho representar meu país entre renomados da música clássica italiana”, considera Isabel.

 

O Texto da peça Santa Margherita di Antiochia foi elaborado através do manuscrito Riccardiano do ano de 453, conservado na Biblioteca Riccardiana de Firenze, sob a lenda de Santa Margherita d'Antiochia. A protagonista,  Margherita é uma jovem de grande beleza, que atrai autoridades da cidade de Antiochia. Porém, é devota de corpo e alma ao Senhor Deus, seu único e verdadeiro amor, recusa o Prefeito Olibrio, que por vingança quer então condená-la. Margherita enfrenta inúmeros desafios à sua devoção, inclusive é tentada pelo Demônio, em forma semi-humana, mas a sua fé é tal que não se deixa levar pelos encantos. O Prefeito volta a insistir em seus desejos carnais, Margherita ainda recusando-o,vem seguida pela multidão até o momento de sua decapitacão e morte.

 

Bruno Rigacci

 

Bruno Rigacci é um Regente de fama internacional, foi colega e contemporâneo de Maria Callas. Regeu vozes importantes como Luciano Pavarotti, Placido Domingos, Renata Scotto entre outras. Foi Diretor artístico do Teatro de Opera de San Diego, USA.


Recentemente, compôs um novo final para a Opera Turandot de G.Puccini, sendo interpretado por músicos de alta qualidade, no Festival Pucciniano.
Seu nome è ligado a ultima geração de compositores vivos da era pós-pucciniana.

 

Isabel Barbosa

De uma família de poucos recursos, da cidade de Esperança, no Seridó Paraibano, Isabel foi adotada ainda criança, mudando-se para viver com a nova família em João Pessoa. Ingressou nos estudos de piano aos 5 anos, com Isabel Burity. Posteriormente estudou violino no curso de extensão da Universidade Federal da Paraíba (UFPB). Em 1995 graduou-se em Educação Artística e habilitou-se em música pela UFPB.

 

Em 2000, em  Joao Pessoa, Isabel Barbosa participou do Concerto Paraiba, Gente Nostra da TV Cabo Branco da  Rede Globo, onde toda a arrecadação foi para possibilitar patrocinar a viagem de Isabel Barbosa para estudar canto e idioma italiano na Itália. Nos Estados Unidos estudou na Westminster Choir College, com Marvin Keenze. Graduou-se e  pós-graduou-se em Canto Lírico, no Conservatório Luigi Cherubini de Florença, entre 2007 e 2010. 

 

Em maio de 2011, Isabel Barbosa realizou o recital Nuances del Bel Canto, em um dos mais importantes teatros da cultura italiana, o Signorelli de Cortona, que  junto ao Tuscan Sun Festival receberam renomados cantores líricos como Anna Netrebko, Marcelo Alvarez, Dmitri Hvorostovsky, entre outros. Na apresentação, Isabel Barbosa foi acompanhada pelo pianista Gianni Fabbrini destaque de crítica do Festival Rossiniano de Pesaro, na Itália.

 

O evento também teve a Presença de Honra do consagrado barítono alemão Johannes Martin Kranzle, que subiu ao palco para cantar ao lado de Isabel Barbosa. Em 2010, Kranzle foi Alberich na ópera Das Reihngold no Teatro Alla Scala de Milão. Em 2011 interpretou Beckmesser in Meistersinger no Glyndebourne Festival e Musiklehrer de Ariadne auf Naxos no Teatro de Opera de Koln.

 

Recentemente Isabel Barbosa se apresentou no Teatro Comunale Citta Della Pieve. O recital intitulado "Não sou nada" tem poesia extraída das obras literárias de Fernando Pessoa e música do compositor italiano Riccardo Riccardi. Esse trabalho foi escrito e direcionado às características vocais e interpretativas da soprano e tem perspectiva de tournee em Portugal e Brasil, respectivamente em 2012/2013.

 

Isabel Barbosa tornou-se, em 2009, a primeira cantora lírica brasileira a participar da Accademia Festival Pucciniano, na Itália, importante instituição de aprofundamento da interpretação das obras do compositor Giacomo Puccini. 

 

Mais informações: www.isabelbarbosa.com.br

 

Vídeos:

http://www.youtube.com/watch?v=VTll-8hp208  http://www.youtube.com/watch?v=byKBNcRX1Sw

 

http://www.youtube.com/watch?v=G7iXvqSR-hk